14 JUL 2020 | ATUALIZADO 12:10
POLÍCIA
30/06/2020 09:07
Atualizado
30/06/2020 09:08

Pistoleiros foragidos do RN são presos em Gravatá, em Pernambuco

A+   A-  
Patrício Henrique Garcia da Silva Neres e Francisco das Chagas Garcia da Silva são suspeitos de diversos homicídios ocorridos na região oeste do Rio Grande do Norte entre os anos de 2017 e 2018. Patrício chegou a desafiar a polícia, afirmando que nunca conseguiria prendê-lo.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

A Polícia Civil da cidade de Gravatá, em Pernambuco, prendeu neste domingo (28) Patrício Henrique Garcia da Silva Neres e Francisco das Chagas Garcia da Silva.

Os dois são pistoleiros suspeitos de diversos homicídios ocorridos na região oeste do Rio Grande do Norte entre os anos de 2017 e 2018. Ambos estavam foragidos da justiça do Estado.

Contra eles havia mandados de prisão a serem cumprindo no âmbito da Operação “Derrame”, deflagrada em 20 de junho deste ano, nas cidades de Janduís, Caicó, Jucurutu, Timbaúba dos Batista, São Gonçalo e Natal. No dia da operação os dois estavam morando em Gravata/PE, não sendo possível às prisões.

Patrício chegou a desafiar a polícia, concedendo entrevista por telefone a uma rádio de Caicó, onde afirmou que nunca conseguiram prendê-lo.

Os homicídio praticados por Patrício Henrique Garcia da Silva Neres e Francisco das Chagas Garcia da Silva seriam motivados por vingança, após o homicídio de Henrique Garcia, ocorrido em 6 de setembro de 2017, na cidade de Campo Grande.

Henrique Garcia teria sido torturado e morto, tendo os olhos arrancados, por criminosos de uma quadrilha que assaltou o banco do Bradesco da cidade de Brejo do Cruz/PB, em 3 de setembro daquele ano. Henrique teria encontrado o bando no momento da fuga e delatado para a polícia onde estava escondido.

Após o homicídio de Henrique diversos outros homicídios passaram a acontecer nas cidades de Janduís, Messias Targino, Natal e região metropolitana. De acordo com as investigações da Polícia Civil, todos ligados o mesmo crime que iniciou com a morte de Henrique Garcia.

Em dezembro de 2018 a Polícia Civil criou uma comissão de delegados, após o assassinato de uma homem identificado como Chico Boi, no dia 10 de julho de 2018, em Janduís, a fim de acabar de vez com as mortes na região.

Foram, pelo menos, 10 homicídios praticados no período até se chegar ao homicídio de Chico Boi, em 2018.

Relembre a história AQUI.


Após as diligências das equipes de polícia civil de Gravatá, Patrício Henrique Garcia da Silva Neres e Francisco das Chagas Garcia da Silva foram localizados e encaminhados para o Rio Grande do Norte, onde ficarão a disposição da justiça.

Na casa de Patrício ainda foi encontrado um revólver calibre 38, sendo autuado por posse ilegal de arma de fogo.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário