26 OUT 2020 | ATUALIZADO 23:16
SAÚDE
17/10/2020 18:52
Atualizado
17/10/2020 20:32

Consultório Familiar começa a funcionar no Hospital Maternidade Almeida Castro

A+   A-  
A proposta é oferecer serviços de ginecologia e obstetrícia, nutrição, fisioterapia, odontologia, enfermagem, assistência social em parceria com a UFERSA, UERN e a Secretaria Municipal de Saúde, além servir como campo de estágio
Imagem 1 -  A proposta é oferecer serviços de  ginecologia e obstetrícia, nutrição, fisioterapia, odontologia, enfermagem, assistência social em parceria com a UFERSA, UERN e a Secretaria Municipal de Saúde, além servir como campo de estágio
A proposta é oferecer serviços de ginecologia e obstetrícia, nutrição, fisioterapia, odontologia, enfermagem, assistência social em parceria com a UFERSA, UERN e a Secretaria Municipal de Saúde, além servir como campo de estágio
Foto Luciano Léllis

Começou a funcionar neste sábado, dia 17 de outubro de 2020, o Consultório da Família, no anexo do Hospital Maternidade Almeida Castro, em Mossoró-RN. Foi efetivado em parceria com as Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Universidade Federal Rural do Semi-Arido (UFERSA) e a Secretaria Municipal de Saúde, ofertando serviços de  ginecologia e obstetrícia, nutrição, fisioterapia, odontologia, enfermagem, assistência social, entre outros.  

A proposta é oferecer atendimento gratuito as famílias do município de Mossoró. 

“Além de dá assistência à população, vai ser um centro formador. Contemplando residentes das universidades que vão passar por toda uma formação. Também serão capacitados os profissionais da Rede Municipal de Saúde. O projeto conta com diferentes serviços, contemplando o cuidado à saúde de gestantes, crianças, adolescentes e população LGBTQIA+”, enfatiza Saudade Azevedo, secretária Municipal de Saúde.

Saudade Azevedo, destaca que esta é a primeira edição do Consultório Familiar realizada no Brasil. Para ela, o projeto é inovador e conta também com o apoio da Rede Unidas, e pesquisadores e profissionais de saúde italianos que promoveram uma ação semelhante na região italiana da Emília-Romanha. 

Entre os serviços de saúde estão: pré-natal, puericultura, práticas integrativas, contemplará cuidado à saúde do adolescente e da população LGBTQIA+, testagem rápida de sífilis, HIV, Hepatite B e C e iniciativas voltadas à prevenção, planejamento, acolhimento do usuário. O projeto vai ser realizado, inicialmente, aos sábados.

A diretora geral da APAMIM, Larizza Queiroz, explica que esse é um momento importante dentro da construção de uma nova maternidade, que integra os serviços de saúde desde a rede básica até a alta complexidade.

“Já temos essa parceria com a Secretaria Municipal de Saúde a algum tempo, que tem permitido transformar algumas realidades de atendimento, e o consultório Familiar junto com as universidades traz essa premissa de mudar a forma assistencial da rede. Nós queremos fazer um modelo de matriciamento para conseguir um atendimento diferenciado, constante, permitindo que o paciente seja acompanhado desde a alta hospitalar, qualificando o atendimento”, enfatiza.

A coordenadora Comissão de Residência Médica da Uern, Andrea Taborda, e docente do curso de medicina da UERN e da UFERSA, ressalta que o Consultório Familiar foi uma proposta idealizada em parceria com essas instituições já citadas. “O projeto não prestará apenas o serviço de um Centro de Especialidades. Vamos receber pessoas que possam ser encaminhadas pelas UBSs, pacientes da própria Maternidade com demanda identificada pelos profissionais, além das pessoas que venham diretamente em busca de atendimento do Consultório Familiar”.

Andrea Taborda diz que inicialmente serão realizados serviços relacionados à saúde sexual e reprodutiva, prestando assistência às populações que ainda ficam um tanto quanto desassistidas na rede de saúde, como adolescentes, população LGBT, mulheres e crianças vítimas de violência entre outras. “O atendimento será interprofissional, onde os pacientes passaram por todo um atendimento integrado, com residentes de medicina de família, ginecologia e obstetrícia, nutrição, fisioterapia, odontologia, enfermagem, assistência social. Também vamos ter um cardápio de ofertas formativas para os próprios profissionais de saúde do município”, afirma.

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário