05 DEZ 2020 | ATUALIZADO 08:58
ESPORTE
29/10/2020 08:16
Atualizado
29/10/2020 08:20

As adaptações no planejamento do Potiguar de Mossoró para o restante da temporada

A+   A-  
A ótima campanha do Potiguar de Mossoró no Campeonato Potiguar do ano passado certamente surpreendeu a muitos. Na ocasião, o Time Macho terminou em 1º lugar na fase de grupo da Copa Rio Grande do Norte – o segundo turno do estadual –, e mesmo a derrota na final para o América não tirou o brilho da equipe treinada por Emanoel Sacramento, que teve o artilheiro da competição, Jefinho, com 13 gols.
Imagem 1 -
FOTO: YHAN VICTOR/ACDP

A ótima campanha do Potiguar de Mossoró no Campeonato Potiguar do ano passado certamente surpreendeu a muitos. Na ocasião, o Time Macho terminou em 1º lugar na fase de grupo da Copa Rio Grande do Norte – o segundo turno do estadual –, e mesmo a derrota na final para o América não tirou o brilho da equipe treinada por Emanoel Sacramento, que teve o artilheiro da competição, Jefinho, com 13 gols.

Assim, durante a apresentação do elenco para a temporada 2020 em fins do ano passado, o presidente Benjamin Machado se mostrava otimista quanto às chances de o Potiguar realizar uma campanha no mínimo igualmente boa no estadual deste ano. E tanto o novo técnico, o gaúcho Luciano Quadros, quanto os novos jogadores pareciam compartilhar deste sentimento – o meia Marcelo Cabral falou até mesmo na conquista do título.


No entanto, nada do que se esperava aconteceu. A equipe terminou em 6º lugar na classificação geral do Campeonato Potiguar, e o próprio Luciano Quadros foi embora após os quatro primeiros jogos. Em seguida, o Potiguar teve como treinador o interino Allan Paschoal antes da chegada de João Menezes – mais conhecido como Barata –, que treinou a equipe por apenas três jogos antes de ser demitido por dificuldades financeiras da parte do clube.

Falhas de planejamento e mau desempenho em campo

Com isso, na retomada do estadual a equipe já era treinada pelo seu atual comandante, Everton Goiano. Essa constante troca de técnicos já sugere alguns erros de planejamento do Potiguar, e tais erros tendem a se refletir no desempenho dos jogadores dentro de campo. Mas, em vez de se fazer uma análise pormenorizada das atuações do Alvirrubro Mossoroense nestes 14 jogos realizados no estadual, basta constatar o que os prognósticos de profissionais indicavam antes das duas partidas feitas contra o América em 2020.

Pela última rodada do primeiro turno, ainda em 29 de janeiro, o Potiguar perdeu por 3 x 1 para o América na Arena das Dunas. Antes dessa partida, a vitória do Potiguar oferecia um retorno de 5.50 em sites de futebol bets como o da Betway. Já no último dia 14 de agosto, no jogo que marcou a estreia de Everton Goiano como técnico do Alvirrubro Mossoroense, a equipe sofreu uma amarga goleada de 6 x 0 contra o mesmo América em pleno Nogueirão, em Mossoró. Nessa ocasião, a vitória do Potiguar dava um retorno de 11.00, o que indica de forma clara o quanto a equipe já havia caído no conceito dos analistas esportivos.


As dificuldades financeiras alegadas pela diretoria do clube são compreensíveis, mas apenas até certo ponto. O Potiguar conta atualmente com dez patrocinadores, sem falar em parceiros como a Agrícola Famosa e o Hotel Thermas Resort. Todo esse apoio, além de fazer jus à fama do Time Macho de ser a principal equipe do interior do Rio Grande do Norte, deveria ter sido o bastante para que a diretoria encontrasse pelo menos um atacante que fosse capaz, se não de repetir o desempenho de Jefinho no ano passado, ao menos de corresponder às expectativas da torcida.

No entanto, Benjamin Machado parece ter confiado demais na combinação de jogadores da base com os que Luciano Quadros trouxe consigo do futebol carioca. No entanto, tais atletas não foram capazes de tornar a equipe tão competitiva quanto na época de Emanoel Sacramento, e os números relativos ao desempenho ofensivo do Potiguar no último estadual já dizem tudo: nos 14 jogos que fez, a equipe marcou apenas 14 gols. Ou seja, apenas um a mais do que Jefinho fez no ano passado.

Ajustes para a Série D de 2020

Felizmente, cabe destacar que neste ano o Time Macho ainda joga a Série D, graças ao que fez no estadual do ano passado. E pode-se dizer que a diretoria vem trazendo reforços que podem ser muito úteis, a começar pelo volante Jardson Sapé, que estava no ASA (AL), mas que já esteve no ABC e no América de Natal. Também vale mencionar aqui o retorno dos meias Wilson e Radames. Este último estava no Galvez (AC), mas já havia passado também por Baraúnas, Globo, Mossoró e Santa Cruz.

O Potiguar está no grupo A4 da Série D, junto com outras sete equipes do Nordeste, incluindo ABC, Central (PE), Freipaulistano (SE) e Vitória da Conquista (BA). Não se pode dizer que o Time Macho esteja entre um dos favoritos a uma das quatro vagas à segunda fase dessa competição, mas se o novo treinador e os novos reforços forem capazes de melhorar os números do ataque, a equipe tem tudo para fazer uma campanha ao menos regular, o que serviria como um belo aprendizado para os próximos anos.

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário