23 JAN 2021 | ATUALIZADO 22:03
ESTADO
DA REDAÇÃO, COM INFORMAÇÕES DE CEZAR ALVES
24/11/2020 11:25
Atualizado
24/11/2020 11:28

‘Liberação do refino de gás em Guamaré vai gerar emprego e renda pro RN’

A+   A-  
A Governadora Fátima Bezerra esteve em Mossoró nesta segunda-feira (23), para abertura do Mossoró Oil & Gas 2020 Expo; Na ocasião ela, conversou com o repórter Joãozinho GPS, em reportagem especial do o MOSSORÓ HOJE, e falou sobre as expectativas para a saída total da Petrobrás do estado e dos investimentos por parte de empresa privadas
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO/CEZAR ALVES

Nesta segunda-feira (23) a Governadora Fátima Bezerra esteve na cidade de Mossoró, onde participou da abertura do Mossoró Oil & Gas 2020 Expo, evento nacional, focado no setor de exploração e produção de petróleo onshore do Brasil.

Na ocasião, Fátima conversou com o repórter Joãozinho GPS, em reportagem especial do o MOSSORÓ HOJE, e falou sobre as expectativas para a saída total da Petrobrás do estado e dos investimentos por parte de empresa privadas.

Em agosto a Petrobras colocou o restante de suas instalações, tanto de produção como de refino, no Rio Grande do Norte à venda. A desativação da empresa no estado foi recebida com bastante preocupação e apreensão pelo Governo, principalmente pelo fato de a estatal ser um dos principais geradores de receita e empregos no RN, respondendo por 52% do produto interno bruto da indústria potiguar.

Veja mais:

Petrobras coloca à venda restante de sua estrutura no Rio Grande do Norte

Desativação da Petrobras no RN representa ameaça a 5.637 empregos


Segundo Fátima, o Mossoró Oil & Gas é uma importante oportunidade para debater o novos rumos que o setor seguirá no estado a partir da saúde da Petrobras.

Ainda segundo a governadora, a empresa se comprometeu manter os níveis de produção e investimento no RN, até que os campos que foram vendidos comecem a ser explorados.

Outro tema tratado pelo Governo do Estado, é o processamento de gás natural no RN. A exploração precisa ser liberada pela Petrobrás, na unidade de Guamaré, para que empresas privadas possam ter acesso a esse recurso.

Segundo Fátima, com a liberação, as empresa poderão ampliar suas capacidades de produção e, consequentemente, gerar emprego e renda para o povo potiguar.

Além disso, a Potigás, empresa controlada pelo Governo do Estado, vai poder comprar gás a preços mais competitivos, direto desses novos produtores que já atuam no RN, e vai repassar essa redução para o consumidor.

A Potigás tem hoje 28 mil clientes nos segmentos industrial, comercial, residencial e veicular, sendo que o segmento veicular é o que abrange a maior clientela. Esse público seria diretamente beneficiado com a redução de valores.

“O destravamento desse acesso ao processamento de gás na unidade de Guamaré é algo extremamente ansiado, desejado e legitimamente reivindicado pelas empresas privadas, pela potiguar e pelo povo do Rio Grande do Norte”, disse Fátima.

Veja a entrevista completa abaixo:


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário