08 MAI 2021 | ATUALIZADO 18:16
NACIONAL
09/04/2021 18:02
Atualizado
09/04/2021 18:03

Dino recorre ao STF para que a Anvisa autorize importação da Sputnik V

A+   A-  
Em março, o governador Flávio Dino (PCdoB) assinou contrato para a aquisição de 4.582.861 doses do imunizante, com expectativa de recebimento do produto no início de abril. A Anvisa, porém, ainda não autorizou o uso emergencial da Sputnik V no Brasil. No pedido, o Maranhão cita uma decisão do ministro Ricardo Lewandoswki que autoriza estados e municípios a importarem qualquer vacina contra covid-19 que tenha registro nas principais agências reguladoras internacionais.
Imagem 1 -
FOTO:

O governo do Maranhão pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) que a Anvisa seja obrigada a autorizar, de forma excepcional, o uso e a importação da vacina contra covid-19 Sputnik V, desenvolvida na Rússia.

Em março, o governador Flávio Dino (PCdoB) assinou contrato para a aquisição de 4.582.861 doses do imunizante, com expectativa de recebimento do produto no início de abril. A Anvisa, porém, ainda não autorizou o uso emergencial da Sputnik V no Brasil.

No pedido, o Maranhão cita uma decisão do ministro Ricardo Lewandoswki que autoriza estados e municípios a importarem qualquer vacina contra covid-19 que tenha registro nas principais agências reguladoras internacionais.

Com base nisso, o estado pede que a Anvisa conceda autorização excepcional imediatamente. A Sputnik V já foi aprovada e está sendo utilizada em diversos países da América do Sul, como Argentina, Bolívia, Paraguai e Venezuela.

No Brasil, a Anvisa alegou "ausência de documentos necessários" na análise do pedido feito pela farmacêutica União Química, responsável pela distribuição nacional do imunizante.


Notas

Posto JP Fevereiro de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário