08 MAI 2021 | ATUALIZADO 18:16
MOSSORÓ
29/04/2021 16:26
Atualizado
30/04/2021 10:11

Dez leitos de UTI Covid no HCSL podem ser desbloqueados em até 48h

A+   A-  
A direção da Apamim, responsável pela administração do Hospital de Campanha São Luiz, em Mossoró, apresentou aos promotores do MPRN e a representantes do governo do estado e da prefeitura os custos para aquisição do chamado “Kit Intubação”, medicamentos necessários para tratamento de paciente com quadro agravado da covid-19. Na reunião, foi acordado que governo e prefeitura irão arcar com esses custos extras para manutenção dos leitos na cidade.
Imagem 1 -  Dez leitos de UTI Covid no HCSL podem ser desbloqueados em até 48h. A direção da Apamim, responsável pela administração do Hospital de Campanha São Luiz, em Mossoró, apresentou aos promotores do MPRN e a representantes do governo do estado e da prefeitura os custos para aquisição do chamado “Kit Intubação”, medicamentos necessários para tratamento de paciente com quadro agravado da covid-19. Na reunião, foi acordado que governo e prefeitura irão arcar com esses custos extras para manutenção dos leitos na cidade.
Dez leitos de UTI Covid no HCSL podem ser desbloqueados em até 48h. A direção da Apamim, responsável pela administração do Hospital de Campanha São Luiz, em Mossoró, apresentou aos promotores do MPRN e a representantes do governo do estado e da prefeitura os custos para aquisição do chamado “Kit Intubação”, medicamentos necessários para tratamento de paciente com quadro agravado da covid-19. Na reunião, foi acordado que governo e prefeitura irão arcar com esses custos extras para manutenção dos leitos na cidade.
FOTO: ARQUIVO/MH

O Hospital de Campanha São Luiz, em Mossoró, referência no atendimento a pacientes com Covid-19, poderá ter 10 leitos de UTI Covid desbloqueados nas próxima 48h.

A unidades de saúde possui 50 leitos de UTI, 15 destes precisaram ser bloqueados nesta quarta-feira (28), devido a falta do chamado “Kit Intubação”, conjunto de medicamentos e sedativos utilizados para relaxar a musculatura e realizar a intubação dos pacientes, sem provocar sofrimento a estes.

Veja mais:

HCSL bloqueia 15 leitos de UTI por falta de “kit intubação” em Mossoró


Ainda nesta quarta a direção da Apamim, responsável pela administração do HCSL, esteve reunida com promotores do Ministério Público e representantes da Prefeitura de Mossoró e do Governo do RN. Na ocasião, ficou acordado que a Associação deveria apresentar, nesta quinta-feira (29), os custos dos medicamentos que estão em falta.

Hoje, em nova reunião, a diretora Larizza Queiroz apresentou esses custos. Em novo acordo, prefeitura e governo se comprometeram a arcar com essas despesas para garantir o funcionamento dos leitos na cidade.

ENTENDA O CASO

O Hospital São Luiz precisa, em média, de 12 mil ampolas a cada 30 dias, para aos pacientes internados nos 50 leitos de UTI disponíveis na unidade.

Estas ampolas acabaram nesta terça-feira (27), ao meio dia. A SESAP enviou mais 600 ampolas do sedativo propofol, que acabaram no início desta quarta-feira (28), provocando o bloqueio de 15 leitos.

No dia 19 de março de 2021, o Governo Federal requereu a produção nacional dos medicamentos que compõem o kit de intubação (segue lista abaixo). Em função desta medida, os distribuidores passaram a não mais aceitar cotações destes medicamentos para aquisições por parte de hospitais privados e filantrópicos

Com o decreto, a distribuição destes medicamentos aos estados e posterior repasse aos hospitais fica sob a responsabilidade do Governo Federal.

Como não é possível comprar direto aos fabricantes, em caso de precisão, os hospitais precisam adquirir os medicamentos com terceiros que porventura os tenham em estoque. O problema é que, com o aumento da demanda, os preços de quem tem esta medicação guardada em estoque estão sendo superfaturados.

De acordo com os custos apresentados pela diretoria da Apamim mostram que, uma ampola de propofol, por exemplo, que era comprada no início do ano por R$ 4 reais, agora está custando de R$ 90 a R$ 120 reais, isso quando é possível encontrá-la.

Portanto, o custo mensal apenas com este sedativo, num cálculo rápido, no Hospital São Luiz, saltou de R$ 48 mil para R$ 1,2 milhão.

Veja a lista dos medicamentos:

1- Propofol 10mg/ml fa 20ml : 8000 fa

2- Cetamina 50mg/ml fa 10ml: 400 fa

3- Fentanila 50mcg/ml amp 10ml: 9.000amp

4- Fentanila 50mcg/ml amp 2ml: 300 amp

5- Midazolan 5mg/ml amp 10ml : 8.000 amp

6- Midazolan 5mg/ml amp 3ml: 500 amp

7- Morfina 10mg/ml amp 1ml: 900 amp

8- Suxametonio 100mg fa: 300

9- Rocuronio 10mg/ml: 1000

10- Cisatracurio 5mg/ml: 800

11- Adrenalina amp: 600

12- Atropina: amp

13- Dobutamina 250mg/20ml amp: 500

14- Noradrenalina amp: 4000


Notas

Posto JP Fevereiro de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário