05 AGO 2021 | ATUALIZADO 08:29
MOSSORÓ
ANNA PAULA BRITO
09/07/2021 15:20
Atualizado
10/07/2021 11:56

Solidariedade: captação de órgãos para transplante é realizada no HRTM

A+   A-  
Esta é a primeira captação realizada na unidade no ano de 2021. A família do doador, um jovem de 26 anos, que teve morte cerebral após um acidente de moto na cidade de São Miguel, no Alto Oeste do RN, decidiu cumprir o último desejo dele, que era de salvar vidas através da doação de seus órgãos. A captação está sendo realizada no hospital por uma equipe vinda de Natal. Através deste gesto de amor, três vidas serão salvas. Os órgãos captados hoje serão enviados aos estados do Ceará e Pernambuco.
Imagem 1 -  Esta é a primeira captação realizada na unidade no ano de 2021. A família do doador, um jovem de 26 anos, que teve morte cerebral após um acidente de moto na cidade de São Miguel, no Alto Oeste do RN, decidiu cumprir o último desejo dele, que era de salvar vidas através da doação de seus órgãos. A captação está sendo realizada no hospital por uma equipe vinda de Natal. Através deste gesto de amor, três vidas serão salvas. Os órgãos captados hoje serão enviados aos estados do Ceará e Pernambuco.
Esta é a primeira captação realizada na unidade no ano de 2021. A família do doador, um jovem de 26 anos, que teve morte cerebral após um acidente de moto na cidade de São Miguel, no Alto Oeste do RN, decidiu cumprir o último desejo dele, que era de salvar vidas através da doação de seus órgãos. A captação está sendo realizada no hospital por uma equipe vinda de Natal. Através deste gesto de amor, três vidas serão salvas. Os órgãos captados hoje serão enviados aos estados do Ceará e Pernambuco.
FOTO: CEDIDA

Nesta sexta-feira (9) acontece a  primeira captação de órgão no ano de 2021 no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró,.

A captação está sendo realizada pela equipe da Organização de Procura de Órgãos e Tecidos (OPO) e da Central de Transplantes do Rio Grande do Norte.

O doador é um jovem de 26 anos que teve morte cerebral detectada após um acidente de moto, na cidade de São Miguel, no Alto Oeste do RN.

O rapaz era natural do Ceará e morava atualmente em São Paulo. Ele veio visitar a família e acabou sofrendo o acidente.

Como havia externado em vida o desejo de ser um doador de órgãos, a família decidiu cumprir sua vontade e, apesar da dor deste momento, com este gesto de amor, vai ajudar a salvar três outras vidas.

Em uma única captação é possível realizar até 6 transplantes. Neste caso, em específico, serão captados os dois rins e o fígado. Estes órgãos serão enviados para os estados do Ceará e do Pernambuco, respectivamente.

Participam da captação Juliana Xavier (anestesiologista), Luís Felipe Antunes (cirurgião), José Lucena (urologista) e Mariana Consulim (Enfermeira).

Até a última atualização desta matéria, a cirurgia ainda estava sendo realizada.


IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO DE ÓRGÃOS

Para realizar a captação de órgãos, após determinada a morte encefálica de um paciente, é necessária a autorização da família.

Para isto, é fundamental o trabalho da equipe da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante do Hospital Regional Tarcísio Maia (CIHDOTT-HRTM), coordenada pelo cardiologista Dr. Fernando Albuerne, e da qual fazem parte a enfermeira Mariana, além da Assistente Social Telma Belém e da psicóloga Simone Bento.

Veja mais:

Doação de órgãos: número de doações ainda é muito baixo em Mossoró


Esta equipe é responsável pelo acolhimento à família, de uma forma humanizada, para saber se esta tem interesse em realizar a doação dos órgãos do seu familiar.

Telma Belém explicou a reportagem do MOSSORÓ HOJE que é um momento extremamente delicado, visto que são eles os responsáveis por dar a notícia sobre o falecimento e ao mesmo tempo fazer a pergunta sobre a doação, visto que o tempo é fundamental para salvar uma vida.

No caso da doação desta sexta-feira, Telma explica que o paciente já havia externado essa vontade à família.

“Por isso é importante que as pessoas conversem com seus familiares e falem que são doadores, para que seja menos doloroso para eles tomarem esta decisão em um momento em que já estão fragilizados”, explica.


Notas

Posto JP - Maio de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário