29 JUN 2022 | ATUALIZADO 10:37
MOSSORÓ
26/05/2022 16:41
Atualizado
26/05/2022 16:41

Busca ativa de casos de hanseníase acontece em duas UBSs de Mossoró

O objetivo é identificar os casos ativos e por fim a cadeia de transmissão da doença. Nesta quinta (26), as consultas estão ocorrendo na UBS Sinharinha Borges, bairro Barrocas, no horário da tarde. Amanhã, 27, a ação estará na UBS Chico Costa, bairro Santo Antônio, pelo horário da manhã. As equipes vão realizar diagnóstico da doença. Quem estiver com dores nas articulações, pés, manchas na pele, bolhas, formigamento ou perda de sensação da pele deve comparecer a uma dessas unidades.
FOTO: REPRODUÇÃO

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realiza busca ativa de hanseníase nesta quinta (26) e sexta-feira (27) em duas Unidades Básicas de Saúde. O Dia D também ocorrerá em duas UBSs.

Hoje, as consultas ocorrem na UBS Sinharinha Borges, bairro Barrocas, no horário da tarde. Amanhã, 27, a ação estará na UBS Chico Costa, bairro Santo Antônio, pelo horário da manhã.

As equipes vão realizar diagnóstico da doença. Quem estiver com dores nas articulações, pés, manchas na pele, bolhas, formigamento ou perda de sensação da pele deve comparecer a uma dessas unidades.

"A doença pode ser prevenida com o fim da cadeia de transmissão e isso pode ser feito a partir do diagnóstico precoce da doença e do tratamento adequado. Quanto antes for diagnosticada, melhor. O tratamento é gratuito, por meio de medicação, pelo Sistema Único de Saúde (SUS)", explica Juliana Medeiros, articuladora do projeto Hanseníase em rede de interfaces: saúde, educação e sociedade.

A hanseníase, também conhecida como lepra, é uma doença causada por uma bactéria chamada Micobacterium leprae ou bacilo de Hansen, que atinge principalmente a pele, as mucosas e os nervos periféricos.

O Brasil ocupa a 2ª posição do mundo entre os países que registram casos novos. Em razão de sua elevada carga, a doença permanece como um importante problema de saúde pública no país, sendo de notificação compulsória e investigação obrigatória.

A transmissão ocorre quando uma pessoa com hanseníase, na forma infectante da doença, sem tratamento, elimina o bacilo para o meio exterior, infectando outras pessoas suscetíveis. A forma de eliminação do bacilo pelo doente são as vias aéreas superiores (por meio do espirro ou tosse), e não pelos objetos utilizados pelo paciente. Também é necessário um contato próximo e prolongado.

PRINCIPAIS SINTOMAS:

Manchas em área(s) da pele com alteração da sensibilidade;

Comprometimento do(s) nervo(s) periférico(s);

Áreas com diminuição dos pelos e do suor;

Sensação de formigamento e/ou fisgadas, principalmente em mãos e pés;

Diminuição ou ausência da sensibilidade e/ou da força muscular na face, e/ou nas mãos e/ou nos pés;

Caroços (nódulos) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário