17 JUN 2024 | ATUALIZADO 12:28
ECONOMIA
Cezar Alves
01/08/2023 17:51
Atualizado
01/08/2023 18:13

Mossoró se destaca na geração de empregos no RN há quatro meses: fruticultura lidera

A+   A-  
O segundo em geração de empregos em Mossoró é a construção civil. O secretário Frank Felisardo, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo – Sedint, acrescenta que o município vai ganhar nos próximos meses três grandes supermercados, uma grande indústria de reciclagem de plásticos da fruticultura irrigada e deve começar a construir grande fábrica de cimento (La Union). Explica que é o reflexo dos investimentos que estão sendo feitos e o trabalho de articulação que está em andamento desde o início da gestão de Allyson Bezerra, em 2021.
Imagem 1 -  Mossoró se destaca na geração de empregos no RN há quatro meses: fruticultura lidera. O segundo em geração de empregos em Mossoró é a construção civil. O secretário Frank Felisardo, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo – Sedint, acrescenta que o município vai ganhar nos próximos meses três grandes supermercados, uma grande indústria de reciclagem de plásticos da fruticultura irrigada e deve começar a construir grande fábrica de cimento (La Union). Explica que é o reflexo dos investimentos que estão sendo feitos e o trabalho de articulação que está em andamento desde o início da gestão de Allyson Bezerra, em 2021.
Mossoró se destaca na geração de empregos no RN há quatro meses: fruticultura lidera. O segundo em geração de empregos em Mossoró é a construção civil. O secretário Frank Felisardo, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo – Sedint, acrescenta que o município vai ganhar nos próximos meses três grandes supermercados, uma grande indústria de reciclagem de plásticos da fruticultura irrigada e deve começar a construir grande fábrica de cimento (La Union). Explica que é o reflexo dos investimentos que estão sendo feitos e o trabalho de articulação que está em andamento desde o início da gestão de Allyson Bezerra, em 2021.
Foto: Pedro Cezar

O secretário Frank Felisardo, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo – Sedint, confirmou que até setembro será iniciado o cadastro para os interessados em trabalhar na indústria Livraterra, que está sendo instalado no Distrito Industrial de Mossoró-RN, para trabalhar com reciclagem de plásticos da fruticultura.

Serão, pelo menos, 400 novas vagas de trabalho, na Livraterra, que vão somar com outras 800 vagas na construção de instalação da Fábrica de Cimento La Union, aproximadamente mil vagas em três grandes supermercados e, também, as vagas de trabalho abertas nos setores que mais geram empregos na região: fruticultura e construção civil.

Felisardo disse está conversando com o grupo ABG Mineração, do cimento La Union, sobre a instalação da maior fábrica de cimento do Rio Grande do Norte na região entre as cidades de Mossoró e Assú, um investimento de R$ 1,5 bilhão, gerando pelo menos 800 empregos diretos na construção da unidade, e 300 empregos diretos quando estiver em funcionamento.

Veja mais

Instalação da fábrica de cimento La Union começa este mês em Mossoró

Os diretores da ABG Mineração informaram ao Governo do Estado, há poucos dias, que pretendem, iniciar a construção da fábrica já agora na primeira quinzena de agosto, numa área de 2,1 mil hectares, que fica nas margens da BR 304. Já estão com a licença ambiental liberada. “Neste caso, estamos conversando com eles sobre as contratações”, diz Felisardo.


Atualmente, a Sedint está trabalhando em parceria com dois grupos de supermercados no processo de seleção de mais ou menos mil servidores, para três grandes supermercados, que estão sendo instalados no Alto São Manoel, Nova Betânia e Abolição II.

No Alto São Manoel, o investimento é do Grupo Cidade. Esta estrutura está em obras, devendo ser concluída até outubro. A previsão inicial é que sejam gerados de 250 a 300 empregos diretos. O mesmo grupo quer gerar outros 250 ou 300 empregos diretos em outra unidade que está em instalação na Av. João da Escócia, no bairro Nova Betânia.

Já na região do Abolição II, ao lado da antiga Usibras, o investimento está sendo feito pelo Grupo Atacadista Assai. A previsão inicial é 400 empregos diretos. Pela Sedint, o secretário Frank Felisardo destacou que estão sendo selecionados pelo menos 250 vagas, por meio de um processo online e também com entrega de currículos presenciais.

Ainda segundo o secretário, o setor de serviços não é nem o que mais gera empregos.

Quem lidera a geração de empregos é a fruticultura irrigada, que tende a crescer mais nos próximos meses. O segundo setor é a construção civil. No caso da fruticultura, Felisardo explica que é o período de safra. Já com relação à construção civil, o crescimento se deve as novas políticas públicas do Governo Federal, como o programa Minha Casa Minha Vida.

Na indústria, Frank Felisardo lembra que no final deste mês de agosto já deve começar o trabalho em parceria com a empresa Livraterra, para selecionar pelo menos 400 trabalhadores, que vão atuar na reciclagem de resíduos plásticos da fruticultura, como reaproveitamento de mantas, mangueiras, muche, caixas plásticas, etc.

A geração de empregos em Mossoró tem se revelado maior do que em qualquer outra região do Rio Grande do Norte. Segundo Frank Felisardo, este fator positivo é reflexo dos investimentos que estão sendo realizados e outros que estão sendo projetados, associado com um trabalho de articulação feito pela gestão de Allyson Bezerra desde 2021.

O secretário destaca, ainda, que o crescimento econômico de Mossoró e região seria maior, mais robusto, se ocorresse investimentos de maior porte por parte do Estado e da União no setor de logística (estradas, ferrovias, aeroporto de cargas e porto). Sente falta de uma aproximação das universidades da indústria salineira, para desenvolver novos produtos.

Formação de mão de obra

Entre os investimentos projetados pela Prefeitura Municipal de Mossoró, que está no Programa Mossoró Realiza: a construção de uma escola de formação profissional. Enquanto este investimento não é executado, a Sedint firmou parceria com o SENAC e também com o SENAI, para capacitar os jovens para o mercado de trabalho.


Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário