04 DEZ 2023 | ATUALIZADO 18:33
EDUCAÇÃO
10/09/2023 19:19
Atualizado
10/09/2023 19:19

Pesquisa da UFERSA de combate a escassez de água concorre a prêmio mundial

A+   A-  
A pesquisa coordenada pelo professor/Doutor Nildo da Silva Dias, da Universidade Federal Rural do Semiárido, nas comunidades de Boa Fé, em Campo Grande-RN, e Assentamento Santa Elza, em Mossoró-RN, está entre os finalistas do prêmio Global de Inovação na Dessalinização de Água (GRID), que reconhece e recompensa as melhores pesquisas no mundo objetivando enfrentar a escassez de água e melhorar a qualidade de vida das nações. O vencedor geral leva 100 mil dólares e os trabalhos por categoria levam 50 mil. O anúncio do vencedor será em outubro, no Reino da Arábia Saudita. Os vencedores serão convidados para passar 12 meses fazendo um treinamento no mundo Árabe.
Imagem 1 -  A pesquisa coordenada pelo professor/Doutor Nildo da Silva Dias, da Universidade Federal Rural do Semiárido, nas comunidades de Boa Fé, em Campo Grande-RN, e Assentamento Santa Elza, em Mossoró-RN, está entre os finalistas do prêmio Global de Inovação na Dessalinização de Água (GRID), que reconhece e recompensa as melhores pesquisas no mundo objetivando enfrentar a escassez de água e melhorar a qualidade de vida das nações.  O vencedor geral leva 100 mil dólares e os trabalhos por categoria levam 50 mil. O anúncio do vencedor será em outubro, no Reino da Arábia Saudita. Os vencedores serão convidados para passar 12 meses fazendo um treinamento no mundo Árabe.
A pesquisa coordenada pelo professor/Doutor Nildo da Silva Dias, da Universidade Federal Rural do Semiárido, nas comunidades de Boa Fé, em Campo Grande-RN, e Assentamento Santa Elza, em Mossoró-RN, está entre os finalistas do prêmio Global de Inovação na Dessalinização de Água (GRID), que reconhece e recompensa as melhores pesquisas no mundo objetivando enfrentar a escassez de água e melhorar a qualidade de vida das nações. O vencedor geral leva 100 mil dólares e os trabalhos por categoria levam 50 mil. O anúncio do vencedor será em outubro, no Reino da Arábia Saudita. Os vencedores serão convidados para passar 12 meses fazendo um treinamento no mundo Árabe.

A pesquisa coordenada pelo professor/Doutor Nildo da Silva Dias, da Universidade Federal Rural do Semiárido, nas comunidades de Boa Fé, em Campo Grande-RN, e Assentamento Santa Elza, em Mossoró-RN, está entre os trabalhos finalistas do prêmio Global de Inovação na Dessalinização de Água (GRID), que reconhece e recompensa as melhores pesquisas no mundo objetivando enfrentar a escassez de água e melhorar a qualidade de vida das nações.

O Global Prize Innovation In Desalination (Grid) é dos maiores programas do planeta que busca soluções sustentáveis para a água e a segurança hídrica. Com os prêmios, espera avançar na produção de tecnologia e práticas para enfrentar a escassez de água no mundo, em especial dos países mais pobres, por meio de processos inovadores de dessalinização.

Na condição de finalista, o professor Nildo Dias irá participar de uma Conferência Internacional sobre Inovação em Dessalinização no Ritz Carlton Hotel em Jeddah, Arábia Saudita, no período de 1 a 3 de outubro próximo. Nesta ocasião, será anunciado o vencedor do prêmio principal e, nas demais categorias, entre os quais o professor da UFERSA concorre.

A melhor pontuação, entre os projetos inscritos, receberá Medalha GRIP e 100 mil dólares e, as melhores pontuais por categoria, receberão Medalha de Impacto e 50 mil dólares. Os coordenadores dos projetos premiados serão convidados para participar um programa de treinamento, por um período de 12 meses, no Reino da Arábia Saudita.

O projeto de pesquisa de dessalinização de água em Campo Grande e Mossoró, segue uma linha de pesquisa desenvolvida pelo professor Nildo Dias no programa de pós-graduação em Fitotecnia da UFERSA. Esta linha de pesquisa já possibilitou quatro dissertações de mestrado, quatro teses de doutorado e, seis Teses de Conclusão de Curso. (TCC).

A PESQUISA

É uma pesquisa-ação desenvolvida pela UFERSA, sob a coordenação de Nildo Dias, em duas comunidades rurais do RN (Boa Fé, em Campo Grande-RN) e Assentamento Santa Elza, em Mossoró-RN), sendo constituída por subsistemas integrados e sustentáveis.

O objetivo da pesquisa é avaliar o potencial de uso agrícola do rejeito salino proveniente das estações de tratamento de água por osmose reversa em comunidade contempladas pelo programa "Água doce".

1) inicialmente, a água salina do poço é bombeada para a usina de dessalinização por osmose reversa, beneficiando as famílias dos agricultores com água potável;

2) o rejeito salino gerado no processo de dessalinização é destinado a dois viveiros de peixes construídos para a aquicultura - criação de tilápia (Oreochromis niloticus);

3) o efluente da aquicultura, enriquecido em matéria orgânica, é utilizado como fonte de água e nutrição para o cultivo de plantas forrageiras (sorgo, milho e capim salgado) e hortaliças orgânicas;

4) e por fim, a forragem produzida com alto teor de proteína, é utilizada na alimentação e engorda de caprinos e/ou ovinos, fechando o sistema de produção sustentável.

O professor

O professor Nildo Dias ministra aulas nos cursos de Agronomia e Engenharia Agrícola e Ambiental

É lotado no Centro de Ciências Agrárias /Departamento de Ciências Agronômicas e Florestais, Agronomia da UFERSA.

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário