05 MAR 2024 | ATUALIZADO 18:32
NACIONAL
LEANDRO MAZZINI, COM WALMOR PARENTE, CAROL PURIFICAÇÃO E TOM CAMILO
08/11/2023 09:37
Atualizado
08/11/2023 09:37

[COLUNA ESPLANADA] Líderes no Congresso deflagraram movimento para inflar o Fundo Eleitoral

A+   A-  
Dirigentes partidários e líderes na Câmara dos Deputados e no Senado deflagraram, nos bastidores, um movimento para inflar o Fundo Eleitoral para as eleições municipais do próximo ano. Na campanha de 2022 – para bancar gastos de candidatos aos cargos de presidente da República, governador, senador e deputados federal e estadual - foram disponibilizados cerca de R$ 5 bi em dinheiro público. Um dos movimentos, que une caciques dos principais partidos na Câmara – como PL e PT – defende a elevação do Fundão para quase R$ 6 bi. Em tempo: na última eleição municipal, em 2020, o valor do Fundo Eleitoral foi de R$ 2 bilhões.
Imagem 1 -  [COLUNA ESPLANADA] Dirigentes partidários e líderes na Câmara dos Deputados e no Senado deflagraram, nos bastidores, um movimento para inflar o Fundo Eleitoral para as eleições municipais do próximo ano. Na campanha de 2022 – para bancar gastos de candidatos aos cargos de presidente da República, governador, senador e deputados federal e estadual - foram disponibilizados cerca de R$ 5 bi em dinheiro público. Um dos movimentos, que une caciques dos principais partidos na Câmara – como PL e PT – defende a elevação do Fundão para quase R$ 6 bi. Em tempo: na última eleição municipal, em 2020, o valor do Fundo Eleitoral foi de R$ 2 bilhões.
[COLUNA ESPLANADA] Dirigentes partidários e líderes na Câmara dos Deputados e no Senado deflagraram, nos bastidores, um movimento para inflar o Fundo Eleitoral para as eleições municipais do próximo ano. Na campanha de 2022 – para bancar gastos de candidatos aos cargos de presidente da República, governador, senador e deputados federal e estadual - foram disponibilizados cerca de R$ 5 bi em dinheiro público. Um dos movimentos, que une caciques dos principais partidos na Câmara – como PL e PT – defende a elevação do Fundão para quase R$ 6 bi. Em tempo: na última eleição municipal, em 2020, o valor do Fundo Eleitoral foi de R$ 2 bilhões.

COLUNA ESPLANADA

Leandro Mazzini

com Walmor Parente, Carol Purificação e Tom Camilo

BRASÍLIA, QUARTA-FEIRA, 08 DE NOVEMBRO DE 2023 - Nº 3.744

Fundão turbinado

Dirigentes partidários e líderes na Câmara dos Deputados e no Senado deflagraram, nos bastidores, um movimento para inflar o Fundo Eleitoral para as eleições municipais do próximo ano. Na campanha de 2022 – para bancar gastos de candidatos aos cargos de presidente da República, governador, senador e deputados federal e estadual - foram disponibilizados cerca de R$ 5 bi em dinheiro público. Um dos movimentos, que une caciques dos principais partidos na Câmara – como PL e PT – defende a elevação do Fundão para quase R$ 6 bi. Em tempo: na última eleição municipal, em 2020, o valor do Fundo Eleitoral foi de R$ 2 bilhões.

Contraponto

Preocupados com a iminente votação da reforma administrativa, servidores têm ocupado entradas, corredores e plenários de comissões da Câmara. Um dos porta-vozes da categoria, o presidente do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas do Estado, Rudinei Marques, diz que o debate não pode ser “panfletário”. E nega que o funcionalismo seja caro, inchado e ineficiente.


Ausente

A presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, se afastou do cargo devido a uma cirurgia de baixa complexidade. Chama a atenção que sua ausência poderá durar quase um mês. Procurado pela Coluna, o banco não se manifestou sobre o motivo do longo prazo de afastamento. Felipe Prince, vice-presidente de Controles Internos, ocupa o cargo de presidente interinamente.

Diligências

A 134ª DP de Campos dos Goytacazes (RJ) se limita a posicionar à Coluna que, desde que tomou conhecimento do atentado sofrido pelos ex-governadores Garotinho e Rosinha, “vem realizando diligências”. Seguranças que faziam a escolta do casal foram atacados por dois bandidos armados na sexta, 4. Soa estranho que até agora não tenham sido adotadas medidas básicas para investigações, como diligências para ouvir testemunhas e colher imagens de câmeras.

Inativos

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou projeto do senador Laércio Oliveira (PP-SE) que autoriza o uso de recursos parados em programas inativos na área da educação. Para o senador, a proposta pode ajudar a superar a crise de financiamento da educação dos últimos anos. Ele detalhou na justificativa que, em abril de 2022, havia R$ 308,4 milhões de saldo em programas inativos na educação.

Prioridade

O MPF sob a batuta da procuradora Elizeta Ramos segue buscando pautas diferenciadas da gestão anterior. Pediu ao STF para incluir, como prioridade, processos que tratam do combate ao trabalho escravo. Em 2022, foram resgatados 2,6 mil trabalhadores em situação análoga à escravidão. Só no primeiro trimestre de 2023, os resgates foram 124% a mais que no mesmo período do ano passado. Maior número em 15 anos.

ESPLANADEIRA

# Presidente do Ibrachina, Thomas Law, participa hoje do encontro de cooperação Brasil-China na Câmara dos Deputados. # NIAD celebra um ano de mercado este mês e anuncia metas para 2024. # Embratur e LATAM assinaram acordo no dia 6 para atuarem juntas na atração de turistas estrangeiros. # STF finalizou ontem (7) o julgamento virtual de mais seis réus acusados de crimes cometidos nos atos golpistas de 8 de Janeiro. # Fashion Mall recebe, neste sábado (11), 4ª edição do Get Together, evento social idealizado por Camilla Scarpa, no Rio. # Parque Nacional do Iguaçu realiza neste sábado, 11 de novembro, a comemoração internacional do Cataratas Day.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário