24 JUN 2024 | ATUALIZADO 15:09
POLÍCIA
ANNA PAULA BRITO
28/05/2024 13:00
Atualizado
28/05/2024 13:08

Comentário machista teria sido estopim para briga que terminou em homicídio em Mossoró

A+   A-  
Valdeci Fontes Carneiro, de 36 anos, se apresentou na manhã desta terça-feira (28), na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Mossoró. No final de semana, ele atirou e matou a cunhada, Rossileny Silvino Ribeiro Dantas, de 37 anos, durante uma briga, no bairro Vingt Rosado. Na delegacia, ele disse que a briga começou após ele dizer que usar unha grande era “coisa de mulher vagabunda”. A cunhada teria se sentido ofendida e isso gerou uma discussão entre eles, que terminou com Valdeci atirando contra a mulher. À delegada Luana Vidal, da 16ª DHPP, Valdeci, alegou legítima defesa. A delegada representou pela prisão dele pelo homicídio, ainda nesta segunda (27), e foi atendida pela justiça. Após ser ouvido, ele foi preso e encaminhado à cadeia pública, onde ficará à disposição da justiça.
Imagem 1 -  Valdeci Fontes Carneiro, de 36 anos, se apresentou na manhã desta terça-feira (28), na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Mossoró. No final de semana, ele atirou e matou a cunhada, Rossileny Silvino Ribeiro Dantas, de 37 anos, durante uma briga, no bairro Vingt Rosado. Na delegacia, ele disse que a briga começou após ele dizer que usar unha grande era “coisa de mulher vagabunda”. A cunhada teria se sentido ofendida e isso gerou uma discussão entre eles, que terminou com Valdeci atirando contra a mulher. À delegada Luana Vidal, da 16ª DHPP, Valdeci, alegou legítima defesa. A delegada representou pela prisão dele pelo homicídio, ainda nesta segunda (27), e foi atendida pela justiça. Após ser ouvido, ele foi preso e encaminhado à cadeia pública, onde ficará à disposição da justiça.
Valdeci Fontes Carneiro, de 36 anos, se apresentou na manhã desta terça-feira (28), na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Mossoró. No final de semana, ele atirou e matou a cunhada, Rossileny Silvino Ribeiro Dantas, de 37 anos, durante uma briga, no bairro Vingt Rosado. Na delegacia, ele disse que a briga começou após ele dizer que usar unha grande era “coisa de mulher vagabunda”. A cunhada teria se sentido ofendida e isso gerou uma discussão entre eles, que terminou com Valdeci atirando contra a mulher. À delegada Luana Vidal, da 16ª DHPP, Valdeci, alegou legítima defesa. A delegada representou pela prisão dele pelo homicídio, ainda nesta segunda (27), e foi atendida pela justiça. Após ser ouvido, ele foi preso e encaminhado à cadeia pública, onde ficará à disposição da justiça.

Um comentário machista teria sido o estopim para um crime de homicídio, ocorrido no final de semana, no bairro Vingt Rosado, em Mossoró.

Valdeci Fontes Carneiro, de 36 anos, se apresentou na manhã desta terça-feira (28), na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Mossoró. Ele é suspeito de ter atirado e matado a cunhada, Rossileny Silvino Ribeiro Dantas, de 37 anos.

Na delegacia, o suspeito deu a versão dele sobre os fatos que culminaram no crime. Os dois, juntamente com a irmã da vítima, que é esposa de Valdeci, estavam bebendo em uma residência. Em determinado momento, Valdeci afirmou que foi iniciada uma conversa sobre unhas e cabelos e ele afirmou que usar unha grande era “coisa de mulher vagabunda”.

Rossileny teria se sentido ofendida e isso gerou uma discussão entre eles. Ainda segundo Valdeci, a discussão gerou uma briga com agressões físicas e ele teria pegado a arma para se defender. Afirmou que disparou apenas para afastar a esposa e a cunhada.

A delegada Luana Vidal, da 16ª DHPP, informou que Valdeci já tinha posse ilegal de arma de fogo. À delegada, ele alegou legítima defesa. Disse que fugiu do local com a ajuda da irmã dele, que o tirou de lá e o deixou em um local distante, a fim de livrar o flagrante.

A doutora Luana representou pela prisão dele pelo homicídio, ainda nesta segunda (27), e foi atendida pela justiça. Após ser ouvido, ele foi preso e encaminhado à cadeia pública, onde ficará à disposição da justiça.

A equipe da DHPP ainda está à procura da arma usada no crime.


Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário