25 JUL 2024 | ATUALIZADO 18:39
POLÍCIA
14/06/2024 12:34
Atualizado
14/06/2024 12:37

Professora de Rafael Fernandes é indiciada por promover festas e fornecer bebida alcoólica a adolescentes

As investigações, realizadas pela Deam de Pau dos Ferros, apontaram que a professora, de 33 anos, realizava as festas em sua própria casa, com a presença de dezenas de alunos, e o fornecimento de uma variedade de bebidas alcoólicas. Além das provas encontradas no celular da suspeita, foram ouvidos depoimentos de alguns estudantes que participavam dos eventos. A polícia civil representou pela suspensão da função pública, o que foi deferido pelo Poder Judiciário e a servidora segue afastada das suas funções, até que a justiça conclua o caso.
Professora de Rafael Fernandes é indiciada por promover festas e fornecer bebida alcoólica adolescentes. As investigações, realizadas pela Deam de Pau dos Ferros, apontaram que a professora, de 33 anos, realizava as festas em sua própria casa, com a presença de dezenas de alunos, e o fornecimento de uma variedade de bebidas alcoólicas. Além das provas encontradas no celular da suspeita, foram ouvidos depoimentos de alguns estudantes que participavam dos eventos. A polícia civil representou pela suspensão da função pública, o que foi deferido pelo Poder Judiciário e a servidora segue afastada das suas funções, até que a justiça conclua o caso.

Policiais civis da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher de Pau dos Ferros (DEAM/PDF) indiciaram, nesta quinta-feira (13), uma professora da rede pública de ensino, de 33 anos, investigada por promover festas e fornecer bebidas alcoólicas para adolescentes em sua residência.

Segundo as investigações, as festas reuniram dezenas de alunos e eram abastecidas por uma variedade de bebidas alcoólicas. O fato aconteceu na cidade de Rafael Fernandes, região do Alto Oeste potiguar.

Ainda de acordo com as investigações, várias denúncias foram feitas e na maioria das vezes os encontros duravam até o dia seguinte.

Na oportunidade, foi cumprido um mandado de busca e apreensão na residência da suspeita, que teve o celular apreendido.

A diligência obteve do aparelho diversas imagens e vídeos dos eventos ocorridos. O diretor da escola foi intimado e identificou os adolescentes, que admitiram participar das festas.

Posteriormente, foi representado pela suspensão da função pública, o que foi deferido pelo Poder Judiciário e a servidora segue afastada das suas funções.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.

ATEÇÃO!!!

A polícia não divulga nomes de investigados, em virtude do Art. 38 da Lei Nº 13.869, de 5 de setembro de 2019, conhecida como Lei de Abuso de Autoridade, que trata da não antecipação da culpa do investigado, antes de concluídas as apurações e formalizada a acusação.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário