21 JUL 2024 | ATUALIZADO 13:56
POLÍCIA
09/07/2024 10:00
Atualizado
09/07/2024 10:00

108 vítimas de afogamentos foram salvas pelo Corpo de Bombeiros do RN em 2024

A+   A-  
O número, referente aos primeiros seis meses deste ano, representa uma redução de 41,9% se comparado com o mesmo período de 2023, quando foram registrados 186 resgates. Segundo o tenente Christian Bari, subcomandante do Grupamento de Busca e Salvamento Aquático (GBSA), a redução se deve ao aumento de efetivo e orientações. “Diariamente nossos guarda-vidas orientam e advertem os banhistas que se encontram em situação de risco com o objetivo de reduzir a probabilidade de afogamentos, além de realizar constantes palestras ao público”, disse.
Imagem 1 -  108 vítimas de afogamentos foram salvas pelo Corpo de Bombeiros do RN em 2024. O número, referente aos primeiros seis meses deste ano, representa uma redução de 41,9% se comparado com o mesmo período de 2023, quando foram registrados 186 resgates. Segundo o tenente Christian Bari, subcomandante do Grupamento de Busca e Salvamento Aquático (GBSA), a redução se deve ao aumento de efetivo e orientações. “Diariamente nossos guarda-vidas orientam e advertem os banhistas que se encontram em situação de risco com o objetivo de reduzir a probabilidade de afogamentos, além de realizar constantes palestras ao público”, disse.
108 vítimas de afogamentos foram salvas pelo Corpo de Bombeiros do RN em 2024. O número, referente aos primeiros seis meses deste ano, representa uma redução de 41,9% se comparado com o mesmo período de 2023, quando foram registrados 186 resgates. Segundo o tenente Christian Bari, subcomandante do Grupamento de Busca e Salvamento Aquático (GBSA), a redução se deve ao aumento de efetivo e orientações. “Diariamente nossos guarda-vidas orientam e advertem os banhistas que se encontram em situação de risco com o objetivo de reduzir a probabilidade de afogamentos, além de realizar constantes palestras ao público”, disse.

Somente no primeiro semestre de 2024, o Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte realizou 108 resgates de vítimas de afogamento nas praias com presença de guarda-vidas, uma redução de 41,9% se comparado com o mesmo período de 2023, quando foram registrados 186 resgates.

Segundo o tenente Christian Bari, subcomandante do Grupamento de Busca e Salvamento Aquático (GBSA), a redução se deve ao aumento de efetivo e orientações.

“Diariamente nossos guarda-vidas orientam e advertem os banhistas que se encontram em situação de risco com o objetivo de reduzir a probabilidade de afogamentos, além de realizar constantes palestras ao público”, disse.

No entanto, o tenente lembra que a consciência da população pode reduzir ainda mais esse número. “É fundamental que os pais não deixem as crianças sozinhas na água, e que jamais entrem na água após ingerir bebidas alcoólicas, além de procurar informações com guarda-vidas e nativos da praia sobre o melhor lugar para o banho”, completou.

DICAS PARA PREVENÇÃO

Se entrar em represas, lagos, açudes, remanso de rio use coletes salva-vidas homologado e de tamanho adequado;

Não superestime sua capacidade de nadar – 46,6% dos afogados acham que sabem nadar;

Não permita o acesso à piscina para crianças menores desacompanhadas;

Nade longe de pedras, estacas ou píeres;

Evite ingerir bebidas alcoólicas antes do banho de mar.


Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário