24 JAN 2021 | ATUALIZADO 22:03
POLÍTICA
Da redação
02/01/2016 08:37
Atualizado
14/12/2018 09:30

Não fiz acordos escusos , afirma Edson Barbosa ao assumir Prefeitura de Baraúna

A+   A-  
Prefeita Luciana Oliveira, que enfrenta problemas na Justiça, pediu e a Câmara aprovou afastamento do cargo por noventa dias para fazer tratamento de saúde e cuidar de questões pessoais.
Imagem 1 -   Não fiz acordos escusos , afirma Edson Barbosa ao assumir Prefeitura de Baraúna

A prefeita Luciana Oliveira, do PMDB de Baraúna, tirou licença, sem remuneração, para tratamento de saúde por um período de 90 dias.

Assumiu o cargo o vice-prefeito Edson Barbosa, do PV, com a difícil missão de organizar as secretárias, colocá-las para funcionar diante de muitos problemas estrutrais. Ele ainda emitiu nota aos baraunenses afirmando que "não fez acordo escusos". (Leia nota na íntegra mais abaixo).

Em contato com o MOSSORO HOJE, Edson Barbosa pediu ajuda: “preciso de ajuda de todos os baraunenses e a imprensa também para fazer os serviços básicos funcionarem”.

Edson Barbosa disse que faz parte de um bloco político de oposição composto pelos partidos PHS, PMN, PEM, Solidariedade e PV, que apontava os problemas do município.

“Enquanto oposição, nos esforçamos em mostrar os erros e apontar soluções. Os demais partidos também, destaco o vereador Tertulo Alves, que foi muito incisivo nas denúncias”, diz.

“E agora a prefeita Luciana Oliveira decidiu pedir a Câmara Municipal uma licença de 90 dias para tratar de problemas de saúde e pessoal e este pedido foi aprovado”.

Edson Barbosa assumiu o cargo de prefeito no dia 30. Os dias 31 de dezembro de 2015 e 1º de janeiro de 2016 foram de reuniões com os partidos de oposição e situação para definir como será a gestão.

Edson disse que até segunda-feira da próxima semana define como vai montar sua equipe de gestão por um período de apenas 90 dias para colocar as secretárias para funcionarem.

Durante este período, conforme o documento aprovado na Câmara, a prefeita Luciana Oliveira não poderá voltar ao cargo e depois dos 90 dias, ela poderá pedir outro prazo ou renunciar ao cargo.

Partidos de oposião desconfiados com chegada de Edson Barbosa ao cargo de prefeito

“Passei este tempo todo mostrando os problemas e apontando soluções sem ser atendido ou até mesmo ouvido pela gestora. Assisti a angustia dos meus municípes pela falta dos serviços básicos na saúde, na limpeza na educação. Agora que tenho a oportunidade de fazer e não vou fazer? A quem deseja isto, digo: não vou fugir de minhas responsabilidades!”, diz Edson Barbosa em resposta aos demais políticos do bloco de oposição em Baraúna.

O bloco político de oposição ao governo Luciana Oliveira não gostou de Edson Barbosa ter aceitado assumir o cargo de prefeito. Os que integra o blogo chegaram a comentar que ele havia feito acordo com os “brancos”, como é conhecida a família de Luciana Oliveira e o marido dela Gilson Oliveira.

Os partidos de oposição defendem a tese de que Edson Barbosa não deveria assumir porque a Luciana Oliveira já iria cair de qualquer jeito por determinação judicial, diante da gravidade das irregularidades apontadas pela oposição ao Ministério Público Estadual e Federal.

O MOSSORÓ HOJE conversou também com o vereador Tértulo Alves (foto), que faz parte do bloco de oposição. Ele disse que realmente estão todos cautelosos. Querem ver quem da gestão de Luciana Oliveira vai ficar no governo de Edson Barbosa para só então dizer se vão fazer parte da gestão de 90 dias ou não. "É uma cautela natural diante do que estamos vendo aqui”, explica.

Entretanto, Tértulo Alves concorda com Edson Barbosa quanto assumir a gestão. “Somos políticos para fazer o bem ao povo que nos elegeu. Se temos a oportunidade de fazer, então porque não vamos fazer? Não fizemos as denúncias só por fazer. Fizemos para os problemas serem resolvidos. Se alguém vai ser punido ou não, é com a Justiça”, disse.

O vereador do PMN também se mostra cauteloso. Eu também quero ver quem vai ficar da gestão de Luciana Oliveira para só então decidir se tem como entrar no governo Edson e fazer de forma correta o bem para os meus conterrâneos”, destaca Tertulo Alves.

 

Em nota aos barauneses, Edson Barbosa afirma: “não fiz acordos escusos”

"AOS MEUS MUNICIPES.

Quero nessa hora externar meus sentimentos de agradecimentos aos poucos e raros amigos que acreditam em mim e que apostam numa Baraúna socialmente justa. Não fui eleito prefeito, não fiz acordos escusos ou sofri pressão para assumir a todo custo uma missão dessas. Pelo contrário, chego numa hora turbulenta e confusa, com quase ninguém do meu lado para somar e acreditar nesse desafio.

Respeito os sentimentos dos que julgam mal essa minha ascensão, acima de tudo mesmo adversário da então prefeita era seu VICE e gozo dessa prerrogativa de assumir a prefeitura. Alguns sabem que fui hostilizado e preterido ao cargo. Na vontade de muitos desses quem deveria assumir era Deivid ou Isoares, nunca eu. Assumo a missiva quase só cercado de uma corrente negativa e suspeita daqueles que jogavam pedras na gestão que saiu temporariamente, justamente por não aceitarem aquela situação. Estou disposto a dar respostas a quem defende uma Baraúna quanto mais pior melhor. NÃO É FACIL!  Nunca recebi em toda minha vida nada de graça, sempre enfrentando obstáculos e as adversidades e agora não foi diferente. DEUS nunca me deixou SÓ! Esses poucos 90 dias serão como se fossem 4 anos e se meu Senhor quiser será sim, de vitórias e de esperança e de vitórias.

Obrigado meu Deus.

EDSON BARBOSA"

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário