24 ABR 2024 | ATUALIZADO 18:39
SAÚDE
Da redação
31/03/2015 13:50
Atualizado
14/12/2018 00:14

?O decreto foi uma medida preventiva?, diz prefeito de Mossoró

A+   A-  
Em, solenidade realizada na tarde desta terça-feira, 31, o prefeito afirmou que o decreto é umas das pautas que estão sendo discutidas com as secretarias

Em solenidade de posse dos três novos secretários municipais, Prefeito Francisco José Júnior afirmou que o decreto de corte de custos da Prefeitura de Mossoró, anunciado esta semana, foi uma medida preventiva à crise que se instala nos municípios.

De acordo com o prefeito a medida se faz necessária para que o município continue a oferecer os serviços essenciais a população e para assegurar a folha de pagamento.

“A medida é de prevenção onde nós vamos priorizar nossa folha de pagamento e os serviços essenciais, em meio a crise que se instala nos municípios do Brasil”, diz o prefeito Francisco José Júnior.

Segundo ele “muita gente que não tem conhecimento do objetivo dessa medida, está achando que serviços serão cortados, ou que não vai ter Mossoró Cidade Junina, por exemplo, mas não se trata nada disso”.

Na solenidade, o prefeito informa que quando assumiu a Prefeitura recebia R$ 3,3 milhões de royalties. No mês passado, o município recebeu R$ 2,068 milhões.

E neste mês a Prefeitura recebeu R$ 1.575.000,00.

“Uma queda visível, sobre a qual não tomarmos uma medida preventiva, pode colocar em risco os serviços essenciais e a folha de pagamento do município”, destaca Francisco José Júnior.

“Ou seja, esse decreto não vem cortar nada, mas prevenir futuros danos nos serviços oferecidos pelo município”, finaliza.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário