22 ABR 2024 | ATUALIZADO 16:20
SAÚDE
Cezar Alves
01/04/2015 17:04
Atualizado
14/12/2018 00:14

Mandei o Negão parar e efetuei o tiro , diz assassino de criança

A+   A-  
Em video, o pedreiro Claudio Clementino conta como e porque tentou matar um adolescente e terminou matando Marcelo Augusto, de 19, e o bebê de Leo Jakson, de 2 anos, em Mossoró/RN

O pedreiro Claudio Clemente de Araújo de Medeiros, de 46 anos, confessa que matou Marcelo Augusto do Nascimento e Silva, de 19 anos, e Léo Jackson Fernandes da Silva, de 2 anos, no dia 9 de novembro de 2013, com um tiro de doze, no bairro Planalto 13 de Maio, em Mossoró.

Claudão, como é conhecido o pedreiro, disse que o alvo era um adolescente de 16 anos que estava no local e que foi baleado de raspão. Ele estava revoltado porque este adolescente teria violentado sexualmente sua filha de 13 anos juntamente com outros três ou quatro do bairro.

O acusado disse que quando ficou sabendo que a filha havia sido violentada pediu ajuda de um parente em Campo Grande, de quem pegou um carro Fiesta preto emprestado e passou a procurar o adolescente no bairro juntamente com um cara que ele chama de “Negão”.

Disse que a espingarda calibre 12 usada no crime pertencia ao “Negão”, que no dia do crime afirmou que ficou no banco traseiro do carro para facilitar o disparo. O “Negão” dirigia o veículo. Nega envolvimento de outras pessoas, inclusive que estavam numa motocicleta.

"Mandei o "Negão" parar o carro e efetuei o tiro", confessa o pedreiro Claudio Clementino.

O tiro acertou a criança Leo Jakson (foto à esquerda) na cabeça. Morreu no dia seguinte na UTI pediátrica do Hospital Wilson Rosado.

Marcelo Augusto (à direita) morreu no local. O alvo do tiro consegui correr. Foi baleado de raspão.

Após o ocorrido, Claudão disse que fugiu de Mossoró. O delegado Cleiton Pinho, então titular da Delegacia de Homicídios de Mossoró, junto com os agentes, iniciou as investigações, tendo identificado os autores e enviado o inquérito a Justiça, sem, no entanto, prendê-los.

O processo Claudio, por duplo homicídio e tentativa de homicídio, corre na 1ª Vara Criminal. O juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros, diante da fuga do suspeito, decretou a prisão preventiva e suspendeu os prazos do processo.

Nesta terça-feira, 30, o delegado Emerson Valente, Homicídios de Natal, localizou e Claudio Clemente, na zona norte de Natal. O homicida foi conduzido para a DP de Pirangi, onde ficou aguardando decisão judicial. Segundo ele, por temer ser assassinado em Mossoró.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário