27 MAI 2022 | ATUALIZADO 23:55
SAÚDE
Josemário Alves e Cézar Alves
04/04/2015 07:28
Atualizado
14/12/2018 03:57

Guarda Municipal aborta ?arrastão? na sede da Procuradoria de Mossoró

A+   A-  
Para a procuradora-geral, Vânia Furtado, e o secretário de segurança do município, Alvibá Gomes, o crime é suspeitos, uma vez que o alvo do arrastão também eram documentos sigilosos.

A Guarda Municipal de Mossoró abortou no início da noite desta sexta-feira (03), um “arrastão” no prédio da Procuradoria do município, que funciona no Casarão Lili Duarte, no Centro da cidade. Os suspeitos invadiram o prédio na troca de turno dos vigilantes.

De acordo com a procuradora geral da Prefeitura de Mossoró, advogada Vania Furtado, os criminosos entraram no prédio pulando o muro, arrombaram as portas com o uso de uma pá (que ficou quebrada), desconectaram os computadores e separaram documentos sigilosos.

“O que mais chama a atenção é que o alvo principal deles eram documentos, sejam eles digitais ou impressos”, ressaltou o secretário de Segurança e Defesa Social da Prefeitura de Mossoró, o tenente coronel PM Alvibá Gomes, que repassou a informação a Policia Civil.

No momento do crime, o vigia que estava chegando para entrar de serviços percebeu a movimentação estranha dentro do prédio e acionou a Guarda Municipal (procedimento correto). Neste intervalo de tempo, os criminosos pularam o muro e fugiram.

A princípio, a procuradora Vânia Furtado percebeu que sumiram um notebook e seus documentos pessoais. Os computadores e aparelhos de TV também estavam todos desconectados (deixaram os monitores nos locais) e levaram para o quintal.

Na recepção, os suspeitos arrancaram a TV e também computadores. Nas demais salas, desconectaram os computadores e arrombaram os armários onde estavam os documentos. Nestas salas, a procuradora Varia Furtado achou estranho que documentos foram separados.

“A princípio, nenhum documento importante do órgão foi roubado. Graças a Deus a Guarda Municipal conseguiu abortar esse “arrastão””, informou o secretário de segurança e Defesa Social Alvibá Gomes, lembrando que vai reforçar a segurança depois desta ocorrência.

Para Vânia Furtado, que registrou o Boletim de Ocorrência na noite de sexta-feira na Delegacia de Plantão, o crime é suspeito. O levantamento inicial foi feito pelo delegado de Plantão Antônio Teixeira. “Não sabemos se eles queriam assaltar ou se tem alguma conotação política”, declarou.

O prédio público onde já funcionou a vice prefeitura e hoje é a Procuradoria Geral do município foi periciado pelo Instituto Técnico e Científico de Polícia (ITEP). O crime será investigado pelo delegado Luiz Fernando Sávio Eliezer dos Santos, da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos.

O prefeito Francisco José Junior, ao ser informado da ocorrência, se mostrou preocupado. Disse que vai conversar com os secretários para reforçar a segurança pública dos prédios que tem documentos importantes.

Para o prefeito, a tentativa de “arrastão” na Procuradoria é muito suspeita, diante das circunstâncias observadas pelas autoridades de segurança.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário