23 JUL 2024 | ATUALIZADO 18:32

ECONOMIA

  Votação do PL do Novo Arcabouço fiscal é concluída na Câmara; projeto segue para o Senado. O texto aprovado nesta quarta-feira (24) é um substitutivo do relator, deputado Claudio Cajado (PP-BA), para o Projeto de Lei Complementar (PLP) 93/23, do Poder Executivo. Nas votações, o Plenário rejeitou todos os destaques apresentados pelos partidos na tentativa de mudar trechos do texto. Segundo o projeto aprovado, as regras procuram manter as despesas abaixo das receitas a cada ano e, se houver sobras de receitas, deverão ser usadas apenas em investimentos, buscando trajetória de sustentabilidade da dívida pública.
Votação do PL do Novo Arcabouço fiscal é concluída na Câmara; projeto segue para o Senado

25/05/2023 09:01

O texto aprovado nesta quarta-feira (24) é um substitutivo do relator, deputado Claudio Cajado (PP-BA), para o Projeto de Lei Complementar (PLP) 93/23, do Poder Executivo. Nas votações, o Plenário rejeitou todos os destaques apresentados pelos partidos na tentativa de mudar trechos do texto. Segundo o projeto aprovado, as regras procuram manter as despesas abaixo das receitas a cada ano e, se houver sobras de receitas, deverão ser usadas apenas em investimentos, buscando trajetória de sustentabilidade da dívida pública.

  Produção Industrial do RN registra queda de 2,7% no primeiro trimestre de 2023. O dado consta na Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM - PF) do IBGE, que produz indicadores de curto prazo relativos ao comportamento do produto real da indústria no Brasil e regionalmente. Entre os cinco estados do Nordeste pesquisados, o Rio Grande do Norte faz parte, junto com Pernambuco, Ceará (-4,3%) e Bahia (-5,2%) dos que apresentaram recuo com índices negativos no acumulado trimestral (janeiro-março de 2023). Maranhão (8,3%) foi o único estado da região nordeste a apresentar bom desempenho no acumulado de 2023.
Produção Industrial do RN registra queda de 2,7% no primeiro trimestre de 2023

23/05/2023 10:22

O dado consta na Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM - PF) do IBGE, que produz indicadores de curto prazo relativos ao comportamento do produto real da indústria no Brasil e regionalmente. Entre os cinco estados do Nordeste pesquisados, o Rio Grande do Norte faz parte, junto com Pernambuco, Ceará (-4,3%) e Bahia (-5,2%) dos que apresentaram recuo com índices negativos no acumulado trimestral (janeiro-março de 2023). Maranhão (8,3%) foi o único estado da região nordeste a apresentar bom desempenho no acumulado de 2023.

  Volume de vendas no RN se mantém estável em abril com um movimento de R$ 11,7 bilhões. No primeiro quadrimestre, as vendas no estado já acumulam um montante de R$ 48,6 bilhões comercializados, o que representa um crescimento de 8,4% no comparativo com o mesmo intervalo do ano passado, quando as vendas chegaram a um volume de R$ 44,8 bilhões. Os números são da Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN), que divulgou, nesta quinta-feira (18), a 42ª Edição do boletim de atividades econômicas da receita estadual, um informativo contendo os principais indicadores que medem o desempenho da economia potiguar E dos setores produtivos. A publicação está disponível para consulta e download no site www.set.rn.gov.br/.
Volume de vendas no RN se mantém estável em abril com um movimento de R$ 11,7 bilhões

19/05/2023 11:58

No primeiro quadrimestre, as vendas no estado já acumulam um montante de R$ 48,6 bilhões comercializados, o que representa um crescimento de 8,4% no comparativo com o mesmo intervalo do ano passado, quando as vendas chegaram a um volume de R$ 44,8 bilhões. Os números são da Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN), que divulgou, nesta quinta-feira (18), a 42ª Edição do boletim de atividades econômicas da receita estadual, um informativo contendo os principais indicadores que medem o desempenho da economia potiguar E dos setores produtivos. A publicação está disponível para consulta e download no site www.set.rn.gov.br/.

  Taxa de desocupação no RN no primeiro trimestre de 2023 foi de 12,1%, quarta maior do país. Esse resultado leva o estado potiguar ao ranking dos que possuem as maiores taxas de desocupação do país. Bahia, Pernambuco e Amapá ocupam os três primeiros lugares no ranking com 14,4%, 14,1% e 12,2% respectivamente, seguidos do RN que ficou com o quarto lugar. As menores taxas ficaram com Rondônia (3,2%), Santa Catarina (3,8%) e Mato Grosso (4,5%).  Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua trimestral, divulgada hoje (18) pelo IBGE. Esse é o primeiro aumento da taxa de desocupação depois de uma série de três trimestres em queda.
Taxa de desocupação no RN no primeiro trimestre de 2023 foi de 12,1%, quarta maior do país

18/05/2023 17:07

Esse resultado leva o estado potiguar ao ranking dos que possuem as maiores taxas de desocupação do país. Bahia, Pernambuco e Amapá ocupam os três primeiros lugares no ranking com 14,4%, 14,1% e 12,2% respectivamente, seguidos do RN que ficou com o quarto lugar. As menores taxas ficaram com Rondônia (3,2%), Santa Catarina (3,8%) e Mato Grosso (4,5%). Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua trimestral, divulgada hoje (18) pelo IBGE. Esse é o primeiro aumento da taxa de desocupação depois de uma série de três trimestres em queda.

  Petrobras reduz preços do diesel, da gasolina e do GLP a partir desta quarta, 17. Segundo informou a empresa, o preço médio de venda do diesel terá redução de R$ 0,44 por litro, passando de R$ 3,46 para R$ 3,02 para as distribuidora; para a gasolina A, a Petrobras reduzirá em R$ 0,40 o valor do litro, que passará de R$ 3,18 para R$ 2,78; quanto ao GLP, a redução para as distribuidoras será de R$ 0,69 por kg, passando de R$ 3,2256 para R$ 2,5356, equivalente a R$ 32,96 por botijão de 13kg.
Petrobras reduz preços do diesel, da gasolina e do GLP a partir desta quarta, 17

16/05/2023 12:23

Segundo informou a empresa, o preço médio de venda do diesel terá redução de R$ 0,44 por litro, passando de R$ 3,46 para R$ 3,02 para as distribuidora; para a gasolina A, a Petrobras reduzirá em R$ 0,40 o valor do litro, que passará de R$ 3,18 para R$ 2,78; quanto ao GLP, a redução para as distribuidoras será de R$ 0,69 por kg, passando de R$ 3,2256 para R$ 2,5356, equivalente a R$ 32,96 por botijão de 13kg.


Notas

Relativa

Publicidades