21 JUL 2024 | ATUALIZADO 16:16

ECONOMIA

  ICMS da gasolina passa a ser recolhido com um valor fixo de R$ 1,22 por litro em todo o país. A arrecadação do tributo sobre o combustível deixa de ser cobrado por alíquotas, estipuladas por cada estado, e passa a ser recolhido com um valor fixo nacional, com atualização a cada seis meses. A Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz-RN) acredita que a mudança não deverá trazer grandes impactos no preço do combustível praticado nas bombas no Rio Grande do Norte e estima uma diferença média em torno de apenas R$ 0,03 por litro dos produtos repassado aos consumidores – figurando entre as menores variações entre os estados, onde haverá aumento no preço desses combustíveis.
ICMS da gasolina passa a ser recolhido com um valor fixo de R$ 1,22 por litro em todo o país

01/06/2023 10:22

A arrecadação do tributo sobre o combustível deixa de ser cobrado por alíquotas, estipuladas por cada estado, e passa a ser recolhido com um valor fixo nacional, com atualização a cada seis meses. A Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz-RN) acredita que a mudança não deverá trazer grandes impactos no preço do combustível praticado nas bombas no Rio Grande do Norte e estima uma diferença média em torno de apenas R$ 0,03 por litro dos produtos repassado aos consumidores – figurando entre as menores variações entre os estados, onde haverá aumento no preço desses combustíveis.

  Com folha líquida de R$ 22 milhões, PMM antecipada salários de maio para hoje (30). “Salário na conta do servidor municipal! Nesta terça-feira, 30, o servidor já amanheceu com o salário antecipado. São 22 milhões que chegam à economia, aos mercados, ao comércio popular, ao centro da cidade, chega a todo canto. São recursos que injetamos na economia mossoroense. É compromisso cumprido com o servidor”, disse o prefeito Allyson Bezerra.
Com folha líquida de R$ 22 milhões, PMM antecipa salários de maio para hoje (30)

30/05/2023 10:28

“Salário na conta do servidor municipal! Nesta terça-feira, 30, o servidor já amanheceu com o salário antecipado. São 22 milhões que chegam à economia, aos mercados, ao comércio popular, ao centro da cidade, chega a todo canto. São recursos que injetamos na economia mossoroense. É compromisso cumprido com o servidor”, disse o prefeito Allyson Bezerra.

  Junho segue sem cobrança extra na tarifa de energia; Cosern reforça dicas consumo consciente. A bandeira tarifária segue verde no próximo mês, de acordo com a Aneel. No entanto,  a Neoenergia Cosern chama a atenção para a necessidade de adoção de consumo consciente de energia elétrica e lembra que, mesmo com essa condicionante, é possível reduzir ainda mais o valor da conta de luz. Além disso, o cliente contribui com o meio ambiente evitando desperdícios com a adoção de pequenas mudanças de hábitos que o transformam em um consumidor de energia elétrica consciente.
Junho segue sem cobrança extra na tarifa de energia; Cosern reforça dicas de consumo consciente

29/05/2023 17:28

A bandeira tarifária segue verde no próximo mês, de acordo com a Aneel. No entanto, a Neoenergia Cosern chama a atenção para a necessidade de adoção de consumo consciente de energia elétrica e lembra que, mesmo com essa condicionante, é possível reduzir ainda mais o valor da conta de luz. Além disso, o cliente contribui com o meio ambiente evitando desperdícios com a adoção de pequenas mudanças de hábitos que o transformam em um consumidor de energia elétrica consciente.

  O protagonismo do Rio Grande do Norte na produção de energia limpa se deu em função do trabalho feito por Jean Paul Prates, o atual presidente da Petrobrás, há cerca de 20 anos. Nos dias atuais, é o estado com maior número de turbinas eólicas, mais de 2.800 máquinas em operação, representando 30,20% de toda a produção eólica no Brasil (24,6 GW). O Rio Grande do Norte se consolida como o maior produtor de energia eólica na América Latina e perspectiva de ampliar esta geração de energia nos próximos 2 anos.  “Até 2025, serão mais de 3 mil turbinas em atividade, gerando mais de 12 GW de potência instalada”, destacou Jaime  Calado, titular da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), pasta que executa as políticas que tem contribuído para potencializar a capacidade de geração de energias limpas e renováveis do Rio Grande do Norte.
Rio Grande do Norte é o maior produtor de energia eólica da América Latina

25/05/2023 22:24

O protagonismo do Rio Grande do Norte na produção de energia limpa se deu em função do trabalho feito por Jean Paul Prates, o atual presidente da Petrobrás, há cerca de 20 anos. Nos dias atuais, é o estado com maior número de turbinas eólicas, mais de 2.800 máquinas em operação, representando 30,20% de toda a produção eólica no Brasil (24,6 GW). O Rio Grande do Norte se consolida como o maior produtor de energia eólica na América Latina e perspectiva de ampliar esta geração de energia nos próximos 2 anos. “Até 2025, serão mais de 3 mil turbinas em atividade, gerando mais de 12 GW de potência instalada”, destacou Jaime Calado, titular da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), pasta que executa as políticas que tem contribuído para potencializar a capacidade de geração de energias limpas e renováveis do Rio Grande do Norte.

  Votação do PL do Novo Arcabouço fiscal é concluída na Câmara; projeto segue para o Senado. O texto aprovado nesta quarta-feira (24) é um substitutivo do relator, deputado Claudio Cajado (PP-BA), para o Projeto de Lei Complementar (PLP) 93/23, do Poder Executivo. Nas votações, o Plenário rejeitou todos os destaques apresentados pelos partidos na tentativa de mudar trechos do texto. Segundo o projeto aprovado, as regras procuram manter as despesas abaixo das receitas a cada ano e, se houver sobras de receitas, deverão ser usadas apenas em investimentos, buscando trajetória de sustentabilidade da dívida pública.
Votação do PL do Novo Arcabouço fiscal é concluída na Câmara; projeto segue para o Senado

25/05/2023 09:01

O texto aprovado nesta quarta-feira (24) é um substitutivo do relator, deputado Claudio Cajado (PP-BA), para o Projeto de Lei Complementar (PLP) 93/23, do Poder Executivo. Nas votações, o Plenário rejeitou todos os destaques apresentados pelos partidos na tentativa de mudar trechos do texto. Segundo o projeto aprovado, as regras procuram manter as despesas abaixo das receitas a cada ano e, se houver sobras de receitas, deverão ser usadas apenas em investimentos, buscando trajetória de sustentabilidade da dívida pública.


Notas

Relativa

Publicidades