17 JUN 2024 | ATUALIZADO 17:27
VARIEDADES
Da redação
08/08/2016 05:50
Atualizado
11/12/2018 22:08

Jornalistas mossoroenses são finalistas em prêmio nacional

A+   A-  
Trabalho foi produzido por jornalistas e fotógrafos potiguares através do coletivo Repórter de Rua. Prêmio é realizado pelo Ministério Público do Trabalho
Imagem 1 -  Jornalistas potiguares são finalistas em prêmio nacional
Cedida/José Bezerra
A reportagem "Filhos do Fogo", produzida pelo coletivo mossoroense "Repórter de Rua", está na final do Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do Trabalho (MPT) e é uma das vencedoras da etapa regional Nordeste da competição. 

O trabalho é assinado pelos jornalistas potiguares José de Paiva Rebouças, Esdras Marchezan, com fotografias de José Bezerra, e apoio de João Magagnin (Designer), Felipe Freitas (Edição de vídeo) e Canal 2 produtora.

A premiação ocorrerá em 1º de setembro, em cerimônia em Brasília, quando serão conhecidos os vencedores regionais e nacionais por categoria. Aproximadamente 400 trabalhos jornalísticos se inscreveram nesta terceira edição.

O especial “Filhos do Fogo” revela a situação a que se submetem, diariamente, os homens que trabalham nas caieiras espalhadas pela região Oeste do Rio Grande do Norte. 

Em décadas de atividades, os trabalhadores acumulam histórias de acidentes e desrespeito às leis trabalhistas. Parte da reportagem foi publicada na versão impressa do Novo Jornal, enquanto outros elementos da reportagem foram publicados na internet, e exibidos em emissoras de TV (TCM e UernTV). 

A pauta foi planejada pelo jornalista José de Paiva Rebouças, que nasceu numa região onde as caieiras fazem parte do dia a dia dos trabalhadores.

Os trabalhos selecionados foram avaliados em cinco etapas regionais e uma nacional e concorreram nas categorias jornal impresso, revista impressa, radiojornalismo, telejornalismo, webjornalismo, fotojornalismo, universitário e repórter cinematográfico. Na etapa nacional ainda foram escolhidos os ganhadores dos prêmios especiais Fraudes Trabalhistas e MPT de Jornalismo.

As reportagens abrangeram os temas fraudes nas relações de trabalho; trabalho escravo contemporâneo; trabalho infantil; discriminação de gênero, cor e pessoas com deficiência; meio ambiente do trabalho; promoção da liberdade sindical; trabalho portuário e aquaviário; e irregularidades trabalhistas na administração pública. Os trabalhos inscritos foram publicados em veículos de todo o país, entre 2 de maio de 2015 e 13 de maio de 2016.

O material completo pode ser conferido no link a seguir: (https://readymag.com/reporterderua/filhosdofogo/)

Jornalismo Potiguar reconhecido 

Esta é a terceira vez consecutiva que uma reportagem do Repórter de Rua está entre as finalistas do Prêmio MPT de Jornalismo, um dos concursos mais respeitados na área da defesa dos direitos humanos e trabalhistas no Brasil. 

Em 2014, a reportagem “Garimpeiros”, do jornalista Esdras Marchezan e do fotógrafo José Bezerra, foi a vencedora do prêmio na categoria webjornalismo/Nordeste. 

No ano seguinte, o fotógrafo Jean Lopes foi o premiado na categoria Fotojornalismo/Nordeste, com as imagens do especial multimídia “Bravos”, também do Repórter de Rua. Todas as reportagens foram publicadas em parceria com o Novo Jornal.

Com informações Assessoria 

Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário