23 MAR 2019 | ATUALIZADO 09:07
POLÍTICA

Vereadores da Câmara de Apodi afastam o prefeito Flaviano Monteiro do cargo

A decisão gerou confusão na Câmara Municipal, sendo necessária a presença da Polícia Militar para conter os ânimos.
Da redação
25/08/2016 07:55
Atualizado
13/12/2018 13:04
A+   A-  
Vereadores de Apodi afastam o prefeito Flaviano Monteiro do cargo
Cezar Alves
Os vereadores do município de Apodi acabam de afastar o prefeito Flaviano Monteiro do cargo. A decisão gerou confusão na Câmara Municipal, sendo necessária a presença da Polícia Militar para conter os ânimos. A Câmara deve empossar no cargo o vice-prefeito, Zé Maria, nesta sexta-feira, 26.

Veja mais
Vereadores de Apodi decidem hoje se afastam ou não o prefeito Flaviano do cargo

Votaram pelo afastamento do prefeito Flaviano Monteiro os vereadores:

Ângelo Dagmar, do Solidariedade
Laete Oliveira, do PTN
Nilson de João Lucas, do PMDB
Júnior Sousa, do PMDB
Costinha Costa, do PSDC
Hortência Regalado, do PSDB
Bráulio Ribeiro, do Pros
Filho Neto, do PPS (Presidente da Câmara)
Evangelista Menezes, do PR

Por considerar a sessão inválida, se obsteram de votar os vereadores

Sonete Ferreira, do PP
Júnior Carlos, do PSB
Genivan Varela, do PC do B
Chico de Marinete, do PC do B

A Comissão Parlamentar de Inquérito foi instalada porque o prefeito Flaviano Monteiro não prestou qualquer esclarecimentos à Câmara Municipal em oito requerimentos aprovados pela Casa.

A CPI teve os trabalhos presididos pelo vereador Laete Oliveira. Já o vereador Ângelo de Dagmar ficou com a relatoria. No relatório lido no plenário, pediu aos demais membros da casa para afastar o prefeito.

O membro da comissão, Geniva Varela, no entanto, não concordou com o relatório de Ângelo Dagmar e apresentou um relatório à parte, informando que o prefeito Flaviano Monteiro não cometeu crime algum e defendeu o voto dos colegas pelo arquivamento.

Entretanto, a decisão da maioria foi pelo afastamento do prefeito Flaviano Monteiro.

O Decreto Legislativo deve ser publicado no Diário Oficial e logo nesta sexta-feira o presidente da Câmara, Filho Neto, deve fazer convocação para empossar o vice-prefeito Zé Maria no cargo.

A Assessoria Jurídica de Flaviano Monteiro já se manifestou que vai recorrer ao Poder Judiciário, por entender que a decisão da Câmara não seguiu o que rege à legislação e que foi motivada por interesses políticos.

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário