18 JAN 2019 | ATUALIZADO 23:51
POLÍTICA

Vereadores defendem 30% do bolo tributário do país para os municípios

Atualmente os municípios ficam com 18%, o Governo Federal com 68% e os Estados com 24%. Vereador João Gentil, de Mossoró, defende o retorno dos debates em torno do Pacto Federativo, em Brasília
Da redação
25/04/2018 15:15
Atualizado
13/12/2018 00:10
A+   A-  
Vereadores defendem 30% do bolo tributário do país para os municípios
Os vereadores João Gentil, Isabel Montenegro (presidente da Câmara), Flavio Tácito, Petras Vinícius, Manoel Bezerra e Ricardo de Dodoca, de Mossoró/RN, participaram nesta quarta-feira, 25, da Marcha dos Vereadores em Baraília (DF).

Na ocasião, João Gentil discursou defendendo uma divisão mais justa dos impostos arrecadados no País entre União, Estados e Municípios. Segundo o legislador, os municípios receberam a missão de prestar a maior parte dos serviços a população e fica com a menor fatia dos impostos.



"O pacto federativo precisa voltar a ser discutido. Atualmente 68% de tudo que é arrecadado fica com a União, 24% fica com os Estados e apenas 18% com os municípios", diz o vereador João Gentil em contato contato com o MOSSORÓ HOJE.

Segundo João Gentil, o pacto federativo justo seria o que foi proposto, desde 2015, pela UVB, o qual previa 45% dos boto total de impostos para o Governo Federal, 25% para os Estados, e 30% para os municípios, que é onde está a maior parte dos serviços que precisa ser oferecido a população.

Os demais vereadores concordam com a fala de João Gentil. Isabel Montengro ressalta que atualmente os municípios brasileiros enfrentam sérias dificuldades financeiras de honrar seus compromissos, em especial com os servidores públicos dos municípios e fazer a manutenção da estrutura em benefício do cidadão.

 

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário