23 JUL 2019 | ATUALIZADO 09:01
EDUCAÇÃO

A obra de Sophia Lyra, autora da “Vida íntima das moças de ontem”

A pesquisadora doutora Maria Arisnete Câmara de Morais dedicou parte de sua vida para pesquisar a obra da escritora Sophia Lyra, autora de diversos livros sobre os costumes da sociedade brasileira no século passado
12/05/2019 09:41
Atualizado
12/05/2019 09:41
A+   A-  
A obra de Sophia Lyra, autora da “Vida íntima das moças de ontem”

A professora doutora, historiadora e escritora Maria Arisnete Câmara de Morais lançou nesta sexta-feira (10), o livro “Sophia Lyra – Entre a literatura e a História”,  

O lançamento aconteceu nos jardins do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte e contou com a presença da governadora Fátima Bezerra.

O livro da professora doutora, historiadora e escritora Maria Arisnete Câmara de Morais, trata da vida e da obra de Sophia Lyra, autora de diversos livros sobre os costumes da sociedade brasileira, principalmente do período que vai do Império até a 1ª República, como “Vida íntima das moças de ontem”. A obra está sendo lançada exatamente uma década após o falecimento da escritora que era a filha mais velha do senador e governador do RN, Augusto Tavares de Lyra, e casada com Roberto Tavares de Lira, ministro da Educação do governo João Goulart. Sophia nasceu no Rio de Janeiro, mas era macaibense honorária, por conta de suas raízes familiares, e patronesse da cadeira nº 25 da Academia Macaibense de Letras.

“Por que inferioridade? Sábios, cientistas e filósofos já estão fartos de demonstrar a diferença qualitativa entre os sexos mas, tenho estudado e não me consta que ficassem provadas diferenças amesquinhantes para este ou aquele. As influências externas provocam, por vezes, fenômenos reflexos que desaparecerão uma vez desaparecidas aquelas. O ser humano vale por si e não por pertencer a este ou àquele sexo”, Sophia Lyra.

"Minha querida amiga Arisnete concebe mais uma grande contribuição para a literatura norteriograndense, resgatando a história da macaibense Sophia Lyra, escritora que trazia em suas obras o contexto social da época vivenciado pelas mulheres, a luta por dignidade e independência para as mulheres, com igualdade e oportunidades", disse a governadora Fátima.

A história de Sophia Lyra será levada às escolas do Rio Grande do Norte, iniciando pela cidade de Macaíba, cidade de origem da família de Sophia. A escritora e também professora Aurisnete quer realizar este projeto de visitar as escolas falando sobre a vida e obra da escritora macaibense honorária. "Não basta deixar os livros nas prateleiras das bibliotecas, lá eles ficam praticamente esquecidos. Quero realizar rodas de conversa com os estudantes e passar um pouco da história e do belo trabalho desta ilustre potiguar", destacou Arisnete.

Maria Arisnete Câmara de Morais é professora titular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, com um extenso trabalho de pesquisa sobre a história das mulheres potiguares e a educação. Publicou obras biográficas sobre Isabel Gondim e Chicuta Nolasco, mulheres importantes na história da educação do Rio Grande do Norte.

Sophia Lyra

Sua bibliografia completa é composta das seguintes obras: Assis, luminosa e ardente clareira de paz (1958), O sétimo centenário de um terceiro franciscano – Dante Alighiere (1965), Igrejas de Portugal (1966), Natal à franciscana (1966), Madre Joana – A Angélica (1968), Tupi para Juristas (1969), Os franciscanos e as rosas (1970), O maior e o melhor dos Lyras (1973; 2 ed. 1974), Rosas de Neve: como eram as mulheres no começo do século (1974), Conquistas da mulher em todos os tempos (1976), São Francisco de Assis e o Brasil (1978), Vida íntima das moças de ontem (1980), Grandes Mulheres, 2 volumes, 2001-2003. Além desses livros, Sophia Lyra deixou trabalhos inéditos.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário