09 DEZ 2019 | ATUALIZADO 18:16
VARIEDADES

Festival do Atum acontece de 14 a 16 de novembro em Areia Branca

O evento é único do segmento no Brasil e contará com estandes, corredor gastronômico e shows musicais com atrações locais e nacionais como Geraldo Azevedo, Leo Chaves e Flávio José.
11/11/2019 11:47
Atualizado
11/11/2019 11:52
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

A cidade de Areia Branca vai realizar o Festival do Atum, o maior evento gastronômico, científico e social já realizado na cidade e único do segmento no Brasil.

O festival acontecerá de 14 a 16 de novembro, no largo do Cais Tertuliano Fernandes, no centro de da cidade.

Para isso, serão montados cerca de 40 estandes de empresas da região e artesãos, com espaços institucionais, e o Corredor Gastronômico composto por 28 restaurantes de Areia Branca, Mossoró e Natal, com opções de pratos e aperitivos feitos a partir do atum.

A praça de alimentação terá uma capacidade de até 500 pessoas. O evento ainda contará com apresentações musicais com artistas locais e nacionais.

Durante do Festival também acontecerá o II Fórum sobre as Diretrizes da Pesca de Atuns e Afins, com duas oficinas temáticas. Uma delas será a respeito do tema “Pesca de Atuns e Afins”, ministrada pelos professores Guelson Batista e Ivanilson Maia, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa).

A segunda oficina será sobre “Aquicultura e Macroalgas”, com a coordenação do gerente de Pesca do município de Areia Branca, David Azevedo.

Os pescadores areia-branquenses ainda terão uma manhã dedicada a eles e suas famílias com atendimentos nas áreas de saúde, assistência social e jurídica, que será realizada no sábado (16).


CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA



ATUM

O Rio Grande do Norte é o maior produtor de atum do Nordeste, concentrando cerca de 70% do fornecimento regional da região — onde destes, 60% é produção de Areia Branca, segundo dados da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN).

A pesca comercial do atum é um negócio que movimenta mais de 270 milhões de dólares em todo o Brasil, produzindo cerca de 50 mil toneladas por ano.

A sazonalidade do evento não significa que a atenção dada ao atum tenha data de validade até o fim do festival. Todas essas atividades são parte da iniciativa da consolidação do pescado como um símbolo exponencial da economia de Areia Branca, buscando atrair recursos e benefícios para o município, na forma do crescimento do comércio e da indústria.

“Se nós temos 60% de 70% do pescado do estado, devemos investir para que isso aconteça na nossa cidade. É isso que vai gerar emprego, renda e fazer o dinheiro circular aqui dentro”, defendeu a prefeita Iraneide Rebouças.


Notas

Ambiental do Brasil

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário