03 ABR 2020 | ATUALIZADO 19:01
EDUCAÇÃO
25/01/2020 11:55
Atualizado
26/01/2020 18:21

"Eu fazia uma redação toda semana", revela pauferrense nota mil no Enem 2019

A+   A-  
Jovem Nayra Delâny, que sonha desde os 11 anos em ser ortopedista, disse foi pega de surpresa com o tema cinema, mas como se dedicou muito conseguiu um feito extraordinário: está entre as 53 notas perfeitas no Brasil na redação do Enem 2019 e pode realizar o seu sonho de criança
Imagem 1 -  Jovem pauferrense Nayra Delâny, que sonha desde os 11 anos em ser ortopedista, disse foi pega de surpresa com o tema cinema, mas como se dedicou muito conseguiu um feito extraordinário: está entre as 53 notas perfeitas no Brasil na redação do Enem 2019
Jovem pauferrense Nayra Delâny, que sonha desde os 11 anos em ser ortopedista, disse foi pega de surpresa com o tema cinema, mas como se dedicou muito conseguiu um feito extraordinário: está entre as 53 notas perfeitas no Brasil na redação do Enem 2019

Aos 11 anos, Nayra Delâny de Amorim Alves, hoje 18 anos, residente em Pau dos Ferros, pediu um esqueleto ao pai. Queria ver e estudar os ossos humanos, pois sonhava em se formar em medicina e queria ser ortopedista. O sonho de Nayra tem tudo para se realizar.

Nayra é um dos 53 brasileiros, única mulher do Rio Grande do Norte, que conseguiram nota mil na redação do Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM-2019), que este ano pegou a todos de surpresa com o tema: “Democratização ao acesso do cinema no Brasil”.

Nayra Delâny concluiu o segundo grau no IFRN de Pau dos Ferros. Em entrevista ao repórter Nonato Lima, da SuperTV, Nayra Delâny disse que o tema a pegou de surpresa e que não esperava nota boa. “Foi uma nota que eu não esperava, diz Nayra Delâny.


Ela relata que não gostava de redação quando estava cursando primário. Não conseguia boas notas. Entretanto, sabia que para conseguir realizar o seu sonho (ser médica), não havia outro caminho, se não fazer uma boa redação. Então traçou uma estratégia de estudos e começou.

O eixo principal da estratégia para chegar ao curso de medicina era praticar, dedicação total as leituras, em especial sobre conhecimentos gerais, lendo revistas e assistindo jornais, o que ela disse que não gosta, mas teve que fazê-lo para se manter informada sobre temas gerais, e escrever redações.

Nayra levava com ela o tempo todo um caderno para tomar nota dos temas relevantes (argumentos) e escrevia uma redação por semana, acontecesse o que acontecesse. Levava estas redações para os professores revisarem e ouvia atentamente as recomendações.

O resultado de tanto empenho, permitiu que Nayra Delâny fizesse uma redação perfeita, mesmo tendo sido surpreendida pelo tema cinema. “Falei aos meus amigos que esperava algo relacionado a cultura, mas nada específico como cinema”, diz.

A jovem acreditava, inclusive, que ao lançar os argumentos na redação havia fugido do tema cinema. “Achei que tinha falado mais de cultura do que de cinema”, revela, admitindo que ficou muito ansiosa e por este motivo ficou muito surpresa quando ficou sabendo da nota.

Para Nayra, o sonho de ser ortopedista está se aproximando.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário