07 JUL 2020 | ATUALIZADO 10:32
POLÍCIA
24/05/2020 19:17
Atualizado
24/05/2020 19:17

PF realiza maior apreensão de maconha da história em aeroporto do RN

A+   A-  
Os quase 50 kg de maconha estavam em quatro malas conduzidas por quatro mulheres que seriam recepcionadas no Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante por um rapaz de 29 anos. Todos foram presos e autuados em flagrante
Imagem 1 -  Os quase 50 kg de maconha estavam em quatro malas conduzidas por quatro mulheres que seriam recepcionadas no Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante por um rapaz de 29 anos. Todos foram presos e autuados em flagrante
Os quase 50 kg de maconha estavam em quatro malas conduzidas por quatro mulheres que seriam recepcionadas no Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante por um rapaz de 29 anos. Todos foram presos e autuados em flagrante

A Polícia Federal prendeu em flagrante na noite do último sábado, 23/5,  no Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, na grande Natal, quatro  mulheres e um homem, acusados de tráfico de drogas. 

O grupo, composto por duas  catarinenses, de 27 e 29 anos; uma paranaense, 29 anos e uma paraibana, 22 anos,  havia desembarcado de um voo que teve origem em Guarulhos/SP.

Na bagagem,  traziam 47,44 quilos de maconha. 

A ação aconteceu durante uma fiscalização de rotina junto ao setor de desembarque  doméstico. Após uma rápida entrevista com alguns passageiros, os policiais  observaram o comportamento suspeito das quatro jovens que ficaram visivelmente  nervosas e não souberam informar, com precisão, o real motivo da viagem e, tampouco, onde ficariam hospedadas. Desconfiados, os agentes pediram então que  elas abrissem as malas para uma inspeção e logo encontraram os tabletes da droga. 

Na sequência, um paraibano, 29 anos, foi identificado e preso no saguão. Ele  aguardava e daria suporte, em princípio, a uma das mulheres. No seu carro, foram  encontradas uma balança de precisão e vestígios de substância entorpecente. 

Após receberem voz de prisão, os cinco suspeitos foram levados para autuação na  Superintendência da PF. Durante o interrogatório, a maioria preferiu invocar o direito  constitucional de se manifestar apenas em juízo. 

Uma das mulheres possui antecedentes criminais e já havia sido presa pela Polícia   Federal na Bahia, por idêntica conduta criminosa, quando em setembro de 2019,  tentou embarcar para Lisboa, Portugal, levando na bagagem, pasta-base de cocaína. 

Indiciadas por tráfico interestadual de drogas, as pessoas presas permanecem  custodiadas na sede da PF, à disposição da Justiça.  Esta foi a maior apreensão de maconha da história realizada pela Polícia Federal em   aeroportos do Rio Grande do Norte. 

Apesar das restrições impostas neste período de pandemia, a Polícia Federal segue  vigilante na sua missão de reprimir a atuação de criminosos no estado potiguar.

Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário