09 JUL 2020 | ATUALIZADO 12:36
ECONOMIA
20/06/2020 18:04
Atualizado
20/06/2020 18:10

Diretores da Usibras, em Mossoró, garantem que unidade não vai fechar

A+   A-  
Redução de 30% no quadro de funcionários (cerca de 100 demissões) foi em função dos problemas de mercados consumidor e fornecedor de matéria prima gerados pelo novo coronavirus respectivamente na Europa e África
Imagem 1 -  Redução de 30% no quadro de funcionários (cerca de 100 demissões) foi em função dos problemas de mercados consumidor e fornecedor de matéria prima gerados pelo novo coronavirus respectivamente na Europa e África
Redução de 30% no quadro de funcionários (cerca de 100 demissões) foi em função dos problemas de mercados consumidor e fornecedor de matéria prima gerados pelo novo coronavirus respectivamente na Europa e África

Os proprietários da empresa de beneficiamento de castanha Usibras negaram que estejam fechando a fábrica em Mossoró-RN.

Explicam que as demissões realizadas são adequações administrativas internas para se adequar ao atual mercado internacional.

As baixas (demissões) estão relacionadas a crise internacional gerada pelo novo coronavirus, em especial na Europa e África.

A Europa, por está os principais consumidores, assim como os Estados Unidos, e a África por está os fornecedores de castanha.

Problemas com o mercado fornecedor de matéria prima e de consumidor gerou uma queda na produção de 30% e as demissões.

A Usibras continua em Mossoró, no Ceará e na África. Trata-se do maior beneficiador de castanha do mundo.

Mais informações no Blog de Carlos Santos AQUI.

Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário