12 AGO 2020 | ATUALIZADO 22:24
POLÍCIA
COM INFORMAÇÕES DO G1/DF
28/07/2020 08:37
Atualizado
28/07/2020 08:38

PM do RN é preso por suspeita de matar garçom após briga em um bar do DF

A+   A-  
O suspeito integra a Força Nacional de Segurança Pública (FNSP). Ele foi preso em flagrante e está à disposição da FNSP, em Brasília; A vítima estava de folga e jantava com a esposa, a filha de 3 anos e o cunhado quando começou a discussão. No estacionamento do bar, o PM teria sacado a arma e disparado contra Bruno Alves de Lima.
Imagem 1 -  Bruno Alves de Lima, de 34 anos, era garçom e estava de folga. No momento do crime ele jantava no local com a esposa, a filha de 3 anos e o cunhado.
Bruno Alves de Lima, de 34 anos, era garçom e estava de folga. No momento do crime ele jantava no local com a esposa, a filha de 3 anos e o cunhado.
FOTO: REPRODUÇÃO

Um militar da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), foi preso em flagrante, nesta segunda-feira (27), suspeito de matar o garçom Bruno Alves de Lima, de 34 anos, após uma briga em um bar do Gama, no Distrito Federal.

O crime aconteceu no estacionamento do estabelecimento, localizado na quadra 29, do Setor Central.

Conforme o boletim de ocorrência, Bruno Alves de Lima, que é garçom e estava de folga, jantava com a esposa, a filha de 3 anos e o cunhado, em um bar, quando começou uma discussão. A esposa de Bruno contou ao G1/DF que, durante a confusão, ela chegou a ser agredida pelo militar.

A polícia informou que a família teria deixado o local e, já no estacionamento, o PM que servia à Força Nacional, sacou a arma e disparou contra Bruno.

A família do garçom presenciou o crime. Ele chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros e foi levado para o Hospital Regional do Gama (HRG), mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com a Polícia Civil do DF, o militar é PM no Rio Grande do Norte e está à disposição da FNSP, em Brasília. O nome dele não foi revelado.

Em nota, a Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que "já iniciou o processo de desmobilização do policial".

A PRISÃO

O policial militar foi levado para a 20ª Delegacia do Gama. A arma usada no crime foi apreendida.

Segundo um documento enviado à delegacia, a Policial Militar da Força Nacional ficou responsável pela prisão do PM. Ele foi encaminhado para a unidade militar da FNSP, no Gama, e está à disposição da Justiça.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário