22 OUT 2020 | ATUALIZADO 18:53
VARIEDADES
27/08/2020 10:43
Atualizado
27/08/2020 10:43

Quais setores do e-commerce mais cresceram na pandemia?

A+   A-  
A pandemia foi um momento extraordinário na economia mundial. As pessoas e as empresas tiveram que se adaptar para consumir e oferecer produtos e serviços. Com isso, a importância do mercado digital está cada vez maior.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

A pandemia foi um momento extraordinário na economia mundial. As pessoas e as empresas tiveram que se adaptar para consumir e oferecer produtos e serviços. Com isso, a importância do mercado digital está cada vez maior.

O setor de E-Commerce cresceu bastante e hoje fatura muito mais, especialmente em uma época em que não se pode sair de casa, pois o consumo pela internet aumentou muito e trouxe novos adeptos.

Sabemos que, com o passar do tempo, a evolução do consumo pela internet era esperada, mas a chegada da pandemia forçou este comportamento ao consumidor que, em muitos casos, não viu outra saída.

Neste artigo nós vamos discutir um pouco mais sobre quais foram os setores de e-commerce que mais se beneficiaram deste momento de pandemia e tiveram crescimento expressivo no período de acordo com o Sebrae e o E-commerce Brasil.

Setor de brinquedos

Você tem ideia do porquê este foi um setor que cresceu bastante durante a pandemia? Nós te explicamos o motivo: com as aulas paralisadas e as crianças precisando aprender e se desenvolver em casa, mesmo com as aulas online, há muito mais tempo livre.

Os pais, em busca de entretenimento para os seus filhos, não tiveram outra escolha. As lojas virtuais de brinquedos tiveram crescimento expressivo e essa é uma tendência que deve permanecer, já que pela internet é possível encontrar mais opções que agradam os pequenos.

Smartphones e itens de tecnologia

As pessoas estão cada vez mais interessadas em comprar melhores aparelhos e alguns itens para produzir melhores conteúdos, como ring light, microfones de celular, fones de ouvido, além de outros acessórios como e-readers e produtos para casa inteligente.

Entregas de comida, supermercado e farmácias.

Este já era um dos setores que melhor performava antes da pandemia. As pessoas, que já estavam se acostumando com a ideia de pedir comida por aplicativo, tiveram mais um incentivo para consumir comida por delivery.

Com restaurantes fechados e a preocupação com a pandemia, muitos não tiveram outra escolha, a não ser pedir comida pela internet e por meio de aplicativos.

O mesmo também vale para compras em supermercado e farmácias. Todos estes produtos de alta recorrência tiveram o seu consumo facilitado pelos aplicativos de entrega, principalmente em cidades que adotaram um isolamento mais rigoroso, fecharam o comércio local e deixaram os consumidores com a única opção sendo o e-commerce.

Beleza e saúde

Além da comodidade de receber em casa, os itens de beleza e saúde costumam ter uma boa diferença de preço se comprados pela internet.

Por isso, durante a pandemia, o setor cresceu bastante e aumentou a procura por perfumes, shakes de dieta, suplementos, secadores de cabelo, maquiagem, produtos de skin care é muito mais.

Acessórios para Pet

Com a impossibilidade de sair de casa, os donos de pet também tiveram que se virar para encontrar mais comodidade para os seus bichinhos.

Muitas lojas virtuais de artigos para Pet estão se destacando, oferecendo itens como coleiras, roupinhas, caminhas, brinquedos, ração e produtos diferenciados.

Se você tem um petshop, considere oferecer os seus diferenciais online e terá um bom retorno de crescimento para a sua empresa.

Artigos esportivos

Com academias e outros estabelecimentos de atividade física fechados, as pessoas precisam inovar na forma de fazer exercícios. Pensando nisso, muitas pessoas investiram em artigos esportivos para se exercitar de casa.

Os produtos mais procurados são de exercícios funcionais e equipamentos como elípticos, esteira, remo ou bicicletas ergométricas.

Neste período de pandemia as pessoas buscam maneiras de manter o hábito de fazer exercícios físicos e por isso passaram a consumir artigos esportivos capazes de manter essa rotina.

Games online

Este é um setor que teve grande alta, tanto para crianças quanto para adultos. Sem muito o que fazer em casa, as pessoas buscam diversas formas de entretenimento. E os games online tem saído bastante.

Não somente com o jogo em si, o mercado decolou com a possibilidade de compras dentro de apps, com funcionalidades para jogadores pro, personagens, acessórios de jogo, acessos restritos, skins e muito mais.

Cursos online

Este setor tem se valorizado muito ao longo do tempo. Na pandemia muitos profissionais acabaram afastados, perdendo seus empregos e passando por períodos difíceis profissionalmente.

Alguns deles não sofreram prejuízos financeiros, mas muitos buscaram maneiras de usar o tempo livre para se qualificar e aprender um pouco mais sobre o que pode fazer deles profissionais indispensáveis para o mercado.



As vantagens do crescimento do e-commerce para o consumidor

É certo de que, quanto mais o e-commerce cresce, mais vantagens se criam para o consumidor e também para as empresas que se conseguem manter no topo.

As lojas físicas, mesmo oferecendo poucos produtos e com altos preços, possuíam a liderança do mercado. Com o aumento do consumo em lojas virtuais, o consumidor acaba tendo mais opções de compras, com preços mais baixos e melhores condições de pagamento.

Este acesso facilitado só é possível porque o mercado digital hoje é capaz de oferecer um atendimento e experiência tão bom quanto ou menor do que o de estabelecimentos físicos.

Hoje em dia é fácil ter um e-commerce, pois basta comprar um domínio e contratar um bom serviço de hospedagem para começar um negócio online.

Além de serem acessíveis, tanto o domínio quanto a hospedagem são recursos indispensáveis para quem deseja atuar na web, seja criando um simples blog ou um grande e-commerce.



Empresas que se valorizaram na economia por conta do e-commerce

Tendo em vista que o e-commerce tem sido um grande sucesso durante a pandemia, algumas empresas conseguiram crescer substancialmente em um período de crise mundial.

Elas conseguiram estes resultados porque acabam solucionando o problema e satisfazendo a necessidade do consumidor durante a pandemia.

Amazon e Magazine Luiza são grandes exemplos de empresas que se beneficiaram da tragédia que foi a pandemia, se provando muito úteis e ajudando o consumidor e os empresários em um momento tão difícil.

O que elas fizeram foi basicamente oferecer uma plataforma para que mais comerciantes pudessem ser parceiros da empresa, oferecendo seus produtos em suas plataformas de e-commerce, proporcionando uma grande vitrine para pequenos empresários aumentarem suas vendas on-line.

Com isso, muitos empreendedores que não trabalhavam com o digital, passaram a se interessar pelo segmento e estão neste momento procurando maneiras de estruturar um e-commerce para que o seu negócio alcance mais pessoas.

Como abrir um e-commerce e faturar mais

Para abrir um e-commerce você precisa se planejar. Comece fazendo uma pesquisa de mercado sobre quais produtos tem mais saída e quais são os preços praticados no mercado.

Você pode começar utilizando as plataformas de e-commerce da Amazon e Magazine Luiza, sentir como é o seu público e estruturar um e-commerce próprio com mais funcionalidades para os seus clientes.

Aos poucos você vai criando uma boa imagem online que te dá mais credibilidade e oferece mais confiança ao seu público online. Com um bom e-commerce estruturado, você terá as vantagens de:

Alcançar mais clientes

Escalar o seu negócio

Vendas 24/7

Relatórios completos

Praticidade para os clientes

Ferramentas de automação

Operação mais barata que a física

Para ter sucesso na sua loja virtual você precisará se planejar bastante. Felizmente, a internet oferece muitas ferramentas com diversificadas funcionalidades para que você tenha a melhor performance no seu e-commerce.

Independente do setor de vendas que você escolher, com uma operação bem estruturada você conseguirá alcançar mais pessoas, escalar seu negócio e ter um faturamento muito maior do que o da loja física.


Estruturando o seu próprio e-commerce

Você vai precisar pensar em alguns detalhes para estruturar o seu e-commerce, como qual será a sua plataforma, sua hospedagem de sites e o registro de domínio do seu site.

É extremamente importante que você dê prioridade a estrutura do seu e-commerce, uma vez que ele será o ponto de encontro dos seus clientes.

Por isso, escolha os melhores serviços para garantir segurança e uma boa experiência ao consumidor. Na hora de registrar o domínio, encontre um nome fácil que identifique a sua loja e não seja difícil de encontrar nos buscadores.

Outras coisas que você deve planejar para ter um e-commerce próprio:

Bons fornecedores

Operação de logística

Estoque

Atendimento ao cliente

Experiência do usuário

Segurança de dados

Existem muitas coisas a se planejar para ter um e-commerce de sucesso, mas começando por estas que indicamos, você poderá ir muito longe logo no começo.

Outras dicas para fazer o seu e-commerce crescer

Tenha domínio sobre o assunto marketing digital

Crie conteúdo de valor para atrair clientes

Esteja presente nas redes sociais

Contrate profissionais para o atendimento

Invista em anúncios e tráfego pago

Conclusão

Muitos setores tiveram grande crescimento no e-commerce durante a pandemia. A transformação digital já havia acontecendo nas empresas e a pandemia acelerou a necessidade de criar novas formas de consumo que se adequassem a forma como as pessoas utilizam a internet.

Dito isso, acredita-se que é cada vez mais necessário que as empresas se planejem para estruturar o seu negócio online e oferecer a possibilidade de crescer no e-commerce.

Muitos setores cresceram durante a pandemia, mas isso não significa que o seu não pode ter grande crescimento. O ideal é pesquisar sobre o mercado e entender como a sua empresa pode oferecer valor a sociedade e criar boas oportunidades de crescimento.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário