28 SET 2020 | ATUALIZADO 18:25
POLÍCIA
13/09/2020 08:34
Atualizado
13/09/2020 08:35

Cambista pode ter sido morto no Parque das Rosas por ser morador do Fio

A+   A-  
Jerônimo saiu da Favela do Fio, onde mora e é controlado por uma facção, e foi a uma oficina de moto no Parque das Rosas, que seria controlado por outra facção. No local, foi executado com dezenas de tiros de pistola calibre 380 e .40.
Imagem 1 -  Jerônimo saiu da Favela do Fio, onde mora e é controlado por uma facção, e foi a uma oficina de moto no Parque das Rosas, que seria controlado por outra facção. No local, foi executado com dezenas de tiros de pistola calibre 380 e .40.
Jerônimo saiu da Favela do Fio, onde mora e é controlado por uma facção, e foi a uma oficina de moto no Parque das Rosas, que seria controlado por outra facção. No local, foi executado com dezenas de tiros de pistola calibre 380 e .40.

A Polícia Civil e também a militar desconfiam que o cambista Jerônimo Soares de Lima, o Careca, de 39 anos, foi morto com dezenas de tiros, no início da tarde deste sábado, 12, em função da guerra das duas facções que buscam o controle do tráfico de drogas e outros crimes em Mossoró. 

No caso em questão, segundo levantamento do site O Câmera, é que Jerônimo Soares vivia do trabalho dele, sem envolvimento com crimes. Já havia sido processado antes, mas foi por violência doméstica, mas não tem envolvimento com tráfico, assaltos ou crimes contra a vida.

Jerônimo teria sido morto apenas por ter saído da Favela do Fio, onde mora, para consertar a morto numa oficina de um amigo na região do Parque das Rosas. O Fio é controlado por uma facção e o Parque das Rosas por outra. As duas facções estão em guerra.

E esta "regra" de o morador de um lado não poder ir ao outro lado está deixando todos apavorados. Mesmo que não seja verdade, ninguém quer se arriscar a sair da Favela do Fio e ir até o Parque das Rosas. O mesmo o contrário.

Os policiais vão investigar se existe algum envolvimento da vítima com estas facções. A princípio, este fato não ficou configurado. O que se sabe é que Jerônimo entrou na oficina e quando saiu foi baleado várias vezes e morreu no local. O corpo foi removido para exames no ITEP. 

Outra informação que também será investigada pela Policia Civil é se a vítima sofreu realmente uma tentativa de homicídio dias antes. Estas e outras informações serão apuradas em inquérito policial aberto na Divisão de Homicídios de Mossoró-RN.


Notas

AME

Outras Notícias

Deixe seu comentário