30 OUT 2020 | ATUALIZADO 19:02
VARIEDADES
COM INFORMAÇÕES DO G1 E DA CBN
30/09/2020 18:32
Atualizado
30/09/2020 18:38

Após anúncio da morte de Quino, cartunistas fazem homenagens

A+   A-  
O cartunista argentino, criador da personagem Mafalda, morreu nesta quarta-feira (30), aos 88 anos. A morte foi confirmada pelo editor Daniel Divinsky, pelo Twitter; Após o anúncio, vários artistas da área postaram obras em homenagem ao cartunista
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

O cartunista argentino Quino, famoso pela criação da personagem Mafalda, morreu nesta quarta-feira, aos 88 anos.

A morte foi confirmada pelo editor Daniel Divinsky, pelo Twitter. Após o anúncio, vários artistas da área publicaram obras em homenagem ao cartunista.

O argentino Miguel Rep, que teve grande apoio de Quino no início da carreira, lamentou: "Lá se foi meu segundo pai".

Ele desenhou o mentor como se fosse o personagem de Saint-Exupéry e escreveu: "O verdadeiro Pequeno Príncipe era Quino".



O quadrinista argentino Liniers, das tirinhas "Macanudo", também homenageou o conterrâneo com uma ilustração.



A brasileira Laerte lembrou um desenho de 2014 em que "denuncia" a influência do argentino. "Acabei de saber que o Quino morreu. Ô coisa triste", ela também disse.



O brasileiro Carlos Latuff também fez sua homenagem.



QUINO

Joaquín Salvador Lavado foi o criador das histórias em quadrinhos mais traduzidas da língua espanhola. Ele nasceu em 1932, em Mendoza, na Argentina, onde voltou a morar em 2017, após a morte de sua mulher, Alicia Colombo.

Seu nome é sempre associado ao de sua personagem mais famosa, que completou 56 anos nesta segunda-feira (29). A questionadora menininha de seis anos, fã de Beatles, ficou famosa pela preocupação em combater os problemas sociais e a sopa no jantar.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário