26 OUT 2020 | ATUALIZADO 23:16
VARIEDADES
COM INFORMAÇÕES DO SITE BRECHANDO
15/10/2020 12:48
Atualizado
15/10/2020 12:48

Engenheiro mecânico areiabranquense é destaque na Fórmula 1

A+   A-  
Francisco Jonas Cândido de Souza é natural do município da Costa Branca potiguar. O nome dele ganhou destaque pela estado, após a repórter da TV Globo, Mariana Becker, publicar uma foto e contar sobre a origem dele em seu perfil do instagram, enquanto cobria o Grande Prêmio da Alemanha; Atualmente ele é especialista em tecnologia híbrida na Federação Internacional de Automobilismo
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Um areiabranquense ganhou destaque esta semana, após ter sua foto publicada no instagram da repórter da TV Globo, Mariana Becker, durante a cobertura do Grande Prêmio da Alemanha de Fórmula 1.

Francisco Jonas Cândido de Souza é natural do município da Costa Branca potiguar e, atualmente, engenheiro mecânico da Fórmula 1.

A F1 é um dos esportes de automobilismo mais vistos do mundo. Além disso, todas as inovações na área de automóveis são vistas e usadas primeiramente nestas competições.

Mas o esporte primeiramente não é só feito de pilotos, pois muitos engenheiros mecânicos trabalham para que os carros sejam os mais modernos possíveis. É o caso de Jonas.

Antes de começar a sua carreira na Fórmula 1, ele estudou Engenharia Mecânica na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Antes de sua formatura foi estudar na França, na Ecole des Arts et Metiers, onde estudou por um ano e meio.

No local, ele abriu os seus horizontes e decidiu trabalhar no maior esporte de automobilismo. Voltou ao Brasil para terminar os seus estudos e depois retornou para as terras francesas, onde passou a trabalhar com a Fundação Renault, com foco em desenvolver motores híbridos.

Os motores híbridos têm como objetivo reduzir o consumo de combustível e a emissão de poluentes, uma vez que os carros agora têm um motor que faz a combustão de gasolina e o outro é um motor elétrico que permite manter a combustão funcionando a baixas rotações.

Inicialmente, Jonas trabalhou como contratante e, por conseguinte, depois de muito trabalho, o promoveram para engenheiro de teste.

“Eu queria trabalhar na F1 e a Renault tem uma longa e rica história. E isso se deve às pessoas envolvidas. Acima e além de seu conhecimento técnico, a geração mais velha ama o que faz e eu admiro muito isso. Trabalho todos os dias com gente que foi correr no Brasil antes mesmo de eu nascer! É inspirador falar com alguém que está sempre empolgado. Também é bom ouvir as histórias sobre Ayrton Senna”, disse Jonas em entrevista ao site da Renault.

Cinco anos depois da entrevista acima, Jonas chamou atenção de outras pessoas e foi convidado a trabalhar diretamente para a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), local que sempre foi seu sonho.

Hoje, Jonas segue morando na França e atua como especialista em tecnologia híbrida na FIA.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário