05 DEZ 2020 | ATUALIZADO 07:49
SAÚDE
19/10/2020 14:50
Atualizado
19/10/2020 14:50

Estado vai investir R$ 6,1 milhões para realizar três mil cirurgias até dezembro

A+   A-  
Nesta segunda-feira (19) o Governo do RN lançou o "Mais cirurgias, mais saúde", para retormar as cirurgias eletivas no estado; As cirurgias serão realizada em 12 hospitais da rede pública estadual, atendendo a todas as regiões do Rio Grande do Norte.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

O Governo do Estado lançou nesta segunda-feira (19) o Programa de Cirurgias Eletivas "Mais cirurgias, mais saúde". A meta é investir R$ 6,1 milhões para realizar três mil cirurgias até dezembro.

As cirurgias eletivas foram suspensas no último mês de março devido à necessidade de destinar leitos para pacientes que contraíram a Covid-19.

Ao anunciar o novo programa, na entrevista coletiva para atualização dos dados da pandemia esta manhã, o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, informou que a administração estadual está investindo recursos próprios para viabilizar as cirurgias em 12 hospitais da rede pública estadual, atendendo todas as regiões do Rio Grande do Norte.

"Estamos ampliando as cirurgias feitas com recursos do SUS e pela rede credenciada com oferta de procedimentos em todos os hospitais regionais. Vamos priorizar as que têm maior tempo de espera", declarou o secretário.

Cipriano disse também que por orientação da governadora Fátima Bezerra a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) intensificou as ações para melhorar a assistência à saúde.

"Estruturamos as unidades hospitalares com equipamentos e insumos, através do programa Governo Cidadão, com financiamento do Banco Mundial, e emendas parlamentares, e definimos equipes de pessoal para atender a demanda".

A estimativa da Sesap é de que 18 mil pessoas aguardam por cirurgias eletivas como as de hérnia, vesícula e histerectomias, sejam beneficiadas.

O "Mais cirurgias, mais saúde" terá prosseguimento nos próximos anos. "Atingiremos um novo patamar na assistência à saúde com redução do tempo de espera e de riscos às pessoas", pontuou Cipriano Maia.

Para o melhor atendimento à população é preciso que os municípios se somem ao esforço da gestão estadual fazendo o cadastro dos pacientes no site do Regula RN.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário