04 AGO 2020 | ATUALIZADO 18:43
SAÚDE
Da redação
06/10/2015 10:11
Atualizado
12/12/2018 02:58

ASG disse que tomou lata de cachaça antes de matar a mulher

A+   A-  
Crime aconteceu na madrugada do dia 24 de agosto de 2014 em frente ao apartamento da vítima no Centro de Mossoró e está sendo julgado hoje no Fórum Silveira Martins

O ASG George Henrique de Brito, de 41 anos, contou durante o julgamento nesta terça-feira, 6, no Fórum Municipal Silveira Martins, que antes de matar a ex-mulher Rosineide Maria de Oliveira, de 35 anos, às 2h do dia 24 de agosto de 2014, no Centro de Mossoró, comprou uma lata de Ypioca na Gauchinha e ficou “esperando” em frente ao apartamento dela.

O julgamento começou às 8h. O Conselho de Sentença foi formado por seis homens e uma mulher. O advogado de defesa, José Wellington, levou três assistentes e três testemunhas (irmãs e vizinhas) para ajudar na defesa do seu cliente George Henrique. Já o promotor Italo Moreira optou por exibir os vídeos gravados nos depoimentos das testemunhas em juízo.

A defesa deixou caracterizado que George Henrique não estava separado e matou a esposa porque estava sendo traído. Inclusive teria praticado o crime ao flagrar o ato de traição. Já o Ministério Público, mostra que George já vinha há muito tempo ameaçando matar Rosineide, tendo inclusive mostrado as filhas as balas da arma que comprou.

O promotor mostra dados e imagens do momento do crime e defende a tese de homicídio premeditado, onde George ficou de tocaia em frente ao apartamento da vítima e quando ela chegou foi surpreendida, agredida e quando já estava no chão, baleada mortalmente. Ação do ASG foi toda gravada em video pelas câmeras de segurança das casas vizinhas.

Veja mais

ASG acusado de matar a ex mulher senta no banco dos réus nesta terça-feira

TJP condena aposentado a 20 anos de prisão por ter matado a ex mulher com uma ripa

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário