04 MAR 2021 | ATUALIZADO 09:43
SAÚDE
18/01/2021 12:18
Atualizado
18/01/2021 12:21

Descubra as principais causas e como evitar os fatores que causam cegueira

A+   A-  
Glaucoma, retinopatia diabética, atrofia do nervo óptico, retinose pigmentar e degeneração macular relacionada à idade (DMRI) são as principais causas da cegueira na população adulta. O oftalmologista do Hapvida, Dr. Breno Barth, ressalta que se houver a perda visual, o tratamento precoce, atendimento educacional adequado, programas e serviços especializados levam a uma vida independente e produtiva.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Um velho ditado diz que 'os olhos são o espelho da alma', pensando pelo lado da saúde isso pode ter um fundo de verdade. Cuidar desse órgão é tão fundamental quanto qualquer outro.

Glaucoma, retinopatia diabética, atrofia do nervo óptico, retinose pigmentar e degeneração macular relacionada à idade (DMRI) são as principais causas da cegueira na população adulta.

O oftalmologista do Hapvida, Dr. Breno Barth, ressalta que se houver a perda visual, o tratamento precoce, atendimento educacional adequado, programas e serviços especializados levam a uma vida independente e produtiva.

Segundo dados do World Report on Disability 2010 e do Vision 2020, a cada 5 segundos, 1 pessoa se torna cega no mundo. Além disso, do total de casos de cegueira, 90% ocorrem nos países emergentes e subdesenvolvidos.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, cerca de 36 milhões de pessoas no mundo são cegas e outras 217 milhões têm baixa visão. O especialista chama a atenção para os fatores de risco no desenvolvimento da doença.

"Idade acima de 40 anos, hipertensão, histórico familiar e diabetes. Caso não seja descoberta na fase inicial, pode ser observada a partir da perda gradual da visão periférica lateral", afirma. Já entre as crianças, as principais causas são glaucoma congênito, retinopatia da prematuridade, catarata congênita e toxoplasmose ocular congênita.

Algumas atitudes podem ser tomadas para evitar problemas relacionados à visão, como não se automedicar, incluir na dieta produtos com carotenóides, pigmentos orgânicos presentes em plantas; zinco, vitaminas A e D, zinco, ácidos graxos ômega-3 e antioxidantes, evite o tabagismo e exposição ao sol, reduza o consumo de álcool, controle o peso e use óculos de sol.

Manter a taxa de glicose do sangue e pressão arterial o mais próximo das taxas normais também pode ajudar. Faça um exame de mapeamento de retina também no mínimo uma vez ao ano, mesmo que sua visão esteja bem.

Se você estiver planejando ficar grávida, procure seu oftalmologista para avaliar o estado em que se encontra sua retina. A gravidez pode agravar problemas de retina já existentes se não for feito o acompanhamento.

O acompanhamento junto a um oftalmologista é essencial para não só prevenir as causas da cegueira, como evitar a progressão de problemas que podem afetar a visão.


Notas

Posto JP Fevereiro de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário