07 AGO 2020 | ATUALIZADO 20:10
SAÚDE
Da redação
07/10/2015 05:33
Atualizado
13/12/2018 17:22

Crediarista no banco dos réus por homicidio no Bom Jardim em Mossoró

A+   A-  
Tribunal do Júri Popular começou às 8h no Fórum Silveira Martins; Homicidio ocorreu no dia 26 de março de 2014 na Rua Nilo Peçanha, onde a vítima se encontrava fazendo uso de drogas com amigos.
Imagem 1 -  Crediarista no banco dos réus por homicidio no Bom Jardim em Mossoró
Reprodução de O Câmera

Nesta quarta-feira, 7, será julgado no Tribunal do Júri Popular de Mossoró o crediarista Francisco Alisson da Silva, o Piaba de 28 anos, pelo assassinato de Jailton Juvino dos Santos, o Gaguinho (foto ao lado), na época com 35 anos, ocorrido por volta das 21 horas do dia 26 de março de 2014, na Rua Nilo Peçanha, no bairro Bom Jardim, em Mossoró.

Contam as testemunhas que a vítima estava usando drogas com amigos na Rua Nilo Peçanha quando chegou ao acusado numa bicicleta e abriu fogo, usando uma pistola. Gaguinho ainda tentou correr, mas não resistiu e tombou morto.

O caso foi investigado pela Delegacia de Homicídios de Mossoró, que chegou a autoria do crime através de depoimentos das testemunhas e principalmente do irmão da vítima, que afirmou ter ouvido a confissão do assassino Francisco Alisson.

Após concluída as investigações, o inquérito policial foi remetido à Justiça. A denúncia na Justiça contra o acusado foi feita pelo promotor de Justiça Ítalo Moreira Martins. A denúncia em plenário hoje será feita pelo promotor de Justiça Armando Lúcio Ribeiro.

Os trabalhos sob a presidência do juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros começam de 8 horas, horário que já deve se encontrar no plenário do Tribunal do Júri Popular todos as testemunhas, réu, policiais, serventuários da Justiça convocados para os trabalhos.

Veja mais

Acusado de matar a ex mulher por ciúmes pega 15 anos de prisão

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário