30 NOV 2021 | ATUALIZADO 17:11
MOSSORÓ
20/04/2021 23:21
Atualizado
21/04/2021 00:23

Secretaria organiza o Vuco-Vuco; Barracos irregulares são removidos

A+   A-  
Ao menos, 15 barracas irregulares (instalados após as eleições em 2020) precisaram ser retiradas. A direção do Vuco-Vuco explicou que elas não fazem parte da estrutura do "shopping popular", o que fez necessário o trabalho de remoção de barracas. Lojistas que já atuam no local explicam que a situação estava ficando incontrolável.
Imagem 1 -  Ao menos, 15 barracas irregulares (haviam sido instaladas durante a noite após a derrota de Rosalba nas eleições de 2020) precisaram ser retiradas. A direção do Vuco-Vuco explicou que elas não fazem parte da estrutura do "shopping popular", o que fez necessário o trabalho de remoção de barracas. Lojistas que já atuam no local explicam que a situação estava ficando incontrolável.
Ao menos, 15 barracas irregulares (haviam sido instaladas durante a noite após a derrota de Rosalba nas eleições de 2020) precisaram ser retiradas. A direção do Vuco-Vuco explicou que elas não fazem parte da estrutura do "shopping popular", o que fez necessário o trabalho de remoção de barracas. Lojistas que já atuam no local explicam que a situação estava ficando incontrolável.
Reprodução do Blog de Carlos Santos

Barracas irregulares e desocupadas que estavam atrapalhando o trabalho de comerciantes e lojistas do Vuco-Vuco foram removidas na noite desta terça-feira (20).

As referidas barracas haviam sido instaladas após a derrota de Rosalba Ciarlini, durante à noite, em novembro de 2020, conforme registrou o jornalista Carlos Santos, no  Blog Carlos Santos.

Veja mais

Mercado é ocupado por novos barracos após eleições

A partir de um pedido dos lojistas, o espaço necessitava de organização e controle. Por isso, a Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo iniciou a retirada de boxes colocados irregularmente na virada do ano. 

Ao menos, 15 barracas irregulares precisaram ser retiradas. A direção do Vuco-Vuco explicou que elas não fazem parte da estrutura do "shopping popular", o que fez necessário o trabalho de remoção de barracas. Lojistas que já atuam no local explicam que a situação estava ficando incontrolável. 

Os pontos foram edificados em rampas de acessibilidade e em áreas de acesso ao consumidores e frequentadores do local. Os comerciantes relatam ainda que os pontos estavam fechados e, em muitos casos, utilizados para a especulação e venda. 

Em contato com a reportagem, um dos lojistas disse que os pontos irregulares, inclusive, estavam atrapalhando a circulação de pessoas e até mesmo o sistema de esgotamento sanitário. 

Segundo informou a Secretaria de Meio Ambiente, desde janeiro os responsáveis pelos pontos irregulares foram notificados e, mesmo ciente da irregularidade, aproveitaram a virada do ano para montar os pontos na intenção de especular depois. 

Os comerciantes legais mostram-se satisfeitos com a atitude. Foi uma solicitação do centro comercial diante a invasão de pessoas que tentavam tirar proveito do local e da situação. Comerciantes temem ações de retaliação de grupos que tentariam comercializar no futuro sem pagar impostos ou seguir as regras do local.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente Infra-estrutura  Urbanismo divulgou nota à imprensa.

NOTA À IMPRENSA


Secretaria melhora organização no Vuco Vuco 

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo concluiu a operação de remoção de boxes irregulares e outros "esqueletos" de boxes, colocados em 2021 no Mercado do Vuco Vuco. 

Alguns, inclusive, bloqueavam calçadas, acesso a rampas para pessoas com deficiência e sistema de esgotamento sanitário.

Portanto, a remoção garante acessibilidade, melhora a circulação de pessoas e a organização do mercado, entre outros benefícios.

A secretaria já havia notificado responsáveis para retirada das barracas fora do padrão, que, contudo, continuavam a se multiplicar. 

Os boxes foram colocados na virada do ano novo, e alguns estavam sendo vendidos. Usar o patrimônio público para venda é ilegal.

A operação também atendeu apelo dos comerciantes do Vuco Vuco que trabalham há anos no mercado de maneira legalizada.

Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo

Brenno Queiroga - Secretário

Mossoró, terça-feira, 20 de abril de 2021

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário