27 FEV 2021 | ATUALIZADO 21:06
ESTADO
Com informações do MP
23/03/2015 08:01
Atualizado
12/12/2018 20:55

Ex-prefeito Flávio Vieira Veras é preso pelo MP/RN por desvios em Macau

A+   A-  
A prisão ocorreu através da operação Márcara Negra, deflagrada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, para investigar desvios de recursos público através de festas em 2011
Imagem 1 -  Ex-prefeito Flávio Vieira Veras é preso pelo MP/RN por desvios em Macau
Claudio Abdon

O Ministério Público Estadual, auxiliado pela Policia Militar, prendeu, por determinação da Justiça, na manhã desta segunda-feira, 23, o ex-prefeito e empresário Flávio Vieira Veras, de Macau.

O ex-prefeito de Macau/RN, Flávio Veras, é investigado na operação Máscara Negra. por desviar recursos públicos através de realização de eventos em 2011 no município de Macau.

Ao todo, segundo o MP, Flávio Veras teria contratado por R$ 2,7 milhões 27 bandas de forma fraudulenta. Além dele, está envolvido também o vereador Junior Grafith, de Natal, e o empresário Alex Padang, também de Natal.

O valor superfaturado, no caso, segundo MP, é superior a R$ 1,2 milhão.

A prisão do empresário considerado "duro na queda" por enfrentar vários processos na Justiça e ganhar todos, foi coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do RN.

Uma entrevista coletiva será concedida na sede da PGJ às 14h30 para informar mais detalhes do desdobramento desta prisão.
O chefe de gabinete da Prefeitura de Macau, Francisco de Assis Guimarães, foi afastado do cargo.

Flávio Veras e a mulher Erineide Veras, em função da compra de votos em 2004, já estavam com condenação de prisão, aguardando apenas o transito em julgado para iniciar o cumprimento. Este fator pode ter contribuído com o decreto de prisão da Justiça em função de desvios de recursos públicos.

Histórico

Flávio Veras chegou ao cargo de prefeito de Macau na eleição de 2004. Assumiu, porém pouco tempo depois foi cassado por compra de votos e abuso de poder econômico. Recorreu e conseguiu liminar para disputar a eleição suplementar.

Incrivelmente venceu a eleição suplementar e concluiu o mandato. Pior ainda, foi a reeleição e terminou eleito de novo, apesar dos inúmeros processos cassando seu mandato e o tornando ficha suja.

Quando concluiu seu segundo mandato, Flávio Veras elegeu um aliado, Kerginaldo Pinto, que, por sua vez, manteve a estrutura administrativa de Flávio Veras na Prefeitura de Macau, apesar de o Ministério Público já ter uma investigação em andamento para descobrir se havia desvios de recursos públicos na realização de festas antes de 2012.

O esquema desvios de recursos públicos, conforme o MP, continuou, sendo deflagrada a Operação Máscara Negra, a qual terminou agora com a prisão do ex-prefeito Flávio Veras.

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário