30 JUN 2022 | ATUALIZADO 18:23
NACIONAL
COM INFORMAÇÕES DA CNN
16/05/2022 10:00
Atualizado
16/05/2022 10:00

Mourão diz que responsabilidade por lisura das eleições é do TSE

A+   A-  
Em entrevista à CNN, o vice-presidente defendeu a contribuição das Forças Armadas no processo eleitoral deste ano, mas ressaltou que cabe à Justiça Eleitoral aceitar ou não as sugestões dadas pelos militares que fazem parte do Comitê de Transparência Eleitoral.
Imagem 1 -
FOTO: ROMERIO CUNHA

O vice-presidente Hamilton Mourão defendeu a contribuição das Forças Armadas no processo eleitoral deste ano, mas ressaltou que a responsabilidade pela lisura da disputa eleitoral é do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Em conversa com a CNN, o general da reserva lembrou que as Forças Armadas foram convocadas, por meio do Comitê de Transparência Eleitoral, justamente para auxiliar no processo eleitoral, mas ressaltou que cabe à Justiça Eleitoral aceitar ou não as sugestões.

“As Forças Armadas foram convocadas para auxiliar no processo de transparência e assim o fizeram, apresentando os questionamentos que julgaram pertinentes e de acordo com judicioso trabalho realizado. Compete ao TSE aceitar ou não, pois é dele a responsabilidade pela lisura do processo”, afirmou.

Na semana passada, o TSE respondeu às sugestões e dúvidas apresentadas pelas Forças Armadas. Na posição oficial, a Corte Eleitoral negou que exista uma “sala secreta” de apuração e esclareceu que os tribunais regionais já auxiliam na totalização dos votos da disputa nacional.

Como reação às respostas, militares do governo chegaram a defender, em caráter reservado, que a Forças Armadas se retirassem do Comitê de Transparência Eleitoral. No Palácio do Planalto, no entanto, auxiliares presidenciais são contra a retirada.

Neste final de semana, o presidente Jair Bolsonaro respondeu às declarações do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, de que as eleições de outubro serão limpas e transparentes.

“Se ele tem certeza disso, por que criar tanto óbice para aquelas instituições que ele convidou participem mais nesse processo? Tenho certeza de que as eleições serão limpas. Mas têm dúvidas ainda que devem ser esclarecidas. Nós, homens públicos, não somos donos da verdade”, disse.


Notas

UNP 27 de junho de 2022

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário