30 JUN 2022 | ATUALIZADO 18:23
NACIONAL
POR LEANDRO MAZZINI E WALMOR PARENTE
20/05/2022 08:15
Atualizado
20/05/2022 08:26

[COLUNA ESPLANADA] Senado já gastou mais de R$ 400 mil com viagens em 2022

A+   A-  
O Senado Federal já desembolsou, neste ano, mais de R$ 400 mil com viagens e hospedagens internacionais (missões oficiais) de parlamentares da Casa. Conforme dados solicitados pela Coluna, somente as diárias– bancadas com recursos públicos – custaram R$ 199.058,66. As passagens áreas – que contam com seguro viagem – totalizaram R$ 204.127, 09. São muitas missões e muitos gastos em apenas três meses, já que o Senado retomou os trabalhos em fevereiro e os dados mais atualizados são até abril.
Imagem 1 -  [COLUNA ESPLANADA] O Senado Federal já desembolsou, neste ano, mais de R$ 400 mil com viagens e hospedagens internacionais (missões oficiais) de parlamentares da Casa. Conforme dados solicitados pela Coluna, somente as diárias– bancadas com recursos públicos – custaram R$ 199.058,66. As passagens áreas – que contam com seguro viagem – totalizaram R$ 204.127, 09. São muitas missões e muitos gastos em apenas três meses, já que o Senado retomou os trabalhos em fevereiro e os dados mais atualizados são até abril.
[COLUNA ESPLANADA] O Senado Federal já desembolsou, neste ano, mais de R$ 400 mil com viagens e hospedagens internacionais (missões oficiais) de parlamentares da Casa. Conforme dados solicitados pela Coluna, somente as diárias– bancadas com recursos públicos – custaram R$ 199.058,66. As passagens áreas – que contam com seguro viagem – totalizaram R$ 204.127, 09. São muitas missões e muitos gastos em apenas três meses, já que o Senado retomou os trabalhos em fevereiro e os dados mais atualizados são até abril.
FOTO: REPRODUÇÃO

COLUNA ESPLANADA

Leandro Mazzini e Walmor Parente

Com Carolina Freitas e Sara Moreira


BRASÍLIA, SEXTA-FEIRA, 20 DE MAIO DE 2022 - Nº 3354

Missões oficiais

O Senado Federal já desembolsou, neste ano, mais de R$ 400 mil com viagens e hospedagens internacionais (missões oficiais) de parlamentares da Casa. Conforme dados solicitados pela Coluna, somente as diárias– bancadas com recursos públicos – custaram R$ 199.058,66. As passagens áreas – que contam com seguro viagem – totalizaram R$ 204.127, 09. São muitas missões e muitos gastos em apenas três meses, já que o Senado retomou os trabalhos em fevereiro e os dados mais atualizados são até abril.

Inovador

Chamam a atenção as justificativas das viagens. A senadora Soraya Thronicke (União-MS) foi a Israel, em março, para “participar de missão para conhecer o Ecossistema inovador” daquele país.

Mobile

Já o senador Esperidião Amin (PP-SC) foi a Barcelona, na Espanha, em fevereiro, para participar do desconhecido “GSMA Mobile Word Congress-22”.

Tiro

Delegados da Polícia Federal ameaçam suspender o serviço de registro de armas como resposta à promessa não cumprida de Bolsonaro de reestruturação da carreira da categoria.

Racha no clã

A família Garotinho, o clã político mais poderoso do norte do Rio, está rachada. O prefeito de Campos, Wladimir Garotinho, rompeu com os pais - Rosinha e Anthony – também ex-prefeitos da cidade.

Polpudas

O alcaide está fechado com o governador Cláudio Castro (PL), de quem recebe verbas estaduais polpudas. Anthony Garotinho acaba de se lançar ao governo do Estado.

Indecisos

Prestes a ser confirmada como o nome da terceira via para a disputa presidencial, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) evita “salto alto”, mas já esquadrinha os temas que serão prioridades em sua campanha: fome, desemprego e inflação. A aposta da parlamentar e equipe é no discurso de independência para romper a polarização Lula-Bolsonaro e conquistar o apoio dos eleitores indecisos.

Legado

Ex-presidenta da Caixa Econômica Federal e ex-ministra do Planejamento Miriam Belchior foi escalada pela pré-campanha do ex-presidente Lula para defender o “legado” dos governos petistas. Ela tem reiterado, principalmente, que não houve irregularidades no financiamento pelo BNDES de obras em outros países. Foi um dos motes de campanha de Bolsonaro, em 2018, abrir a “caixa preta” do banco.

Ensino domiciliar

A aprovação do PL do homescholling (3179/12) é uma vitória da ex-ministra Damares Alves que enfrentou resistência dentro do Ministério da Educação para aprovar a proposta. O tema tramitava há anos na Câmara: o ex-deputado católico Miguel Martini foi autor do primeiro projeto de mesmo teor. O texto aprovado pela Câmara é de autoria do deputado evangélico Lincoln Portela (PL).

Público x privado

Senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) afirma que o presidente não respeita os limites entre o que é público e o que é privado ao criticar a atuação da Advocacia-Geral da União (AGU) na defesa Wal do Açaí - suspeita de ter sido funcionária-fantasma de Bolsonaro na época em que ele era deputado federal.

Homenagem

Deputados fizeram um minuto de silêncio ontem, no plenário, em homenagem aos policiais rodoviários federais Márcio Hélio de Souza e Raimundo do Nascimento Filho, que foram mortos a tiros em serviço na rodovia BR-116, em Fortaleza (CE), na quarta, 18.

Alento

Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF) divulgado pela Instituição Fiscal Independente (IFI), ligada ao Senado, aponta melhora na situação das contas públicas desde o fim de 2021. A tendência, segundo o IFI, é que a recuperação se mantenha nos próximos anos.

ESPLANADEIRA

# Estão abertas, até dia 31, inscrições para o Programa de Formação em Gestão de Pessoas. # Liliane Mesquita lança, em Duque de Caxias (RJ), livro antirracista "Onde é o lugar de Dandara". # Acontece entre os dias 23 e 27 a 18ª edição da Semana de Comunicação da Universidade Veiga de Almeida (RJ). # Convenção Latino-Americana de Supermercados será realizada pela 1ª vez no Rio de Janeiro, em 2023. 

Notas

UNP 27 de junho de 2022

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário