05 MAR 2024 | ATUALIZADO 08:15
MOSSORÓ
CEZAR ALVES
22/03/2023 15:16
Atualizado
23/03/2023 18:23

Seu Manoel, o "papai" dos pássaros e dos teiús

A+   A-  
A rotina do Seu Manoel Nascimento, conhecido carinhosamente por “Papai”, começa às 3 horas da madrugada. Ele faz os beijus, as tapiocas, bolos, sucos, cafés e chás, que vende num trailer ao lado da sede 2ª Companhia Independente de Policiamento Rodoviário do Rio Grande do Norte, em Mossoró-RN. Seus clientes cativos são policiais e algumas pessoas que vão ao local resolver "pendências". O que nem todos observam é que Seu Manoel Nascimento é muito atencioso, carinhoso, também com os animais, os pássaros e até com teiús, vários deles. Confira matéria completa no MH.
Imagem 1 -  A rotina do Seu Manoel Nascimento, conhecido carinhosamente por “Papai”, começa às 3 horas da madrugada. Ele faz os beijus, as tapiocas, bolos, sucos, cafés e chás, que vende num trailer ao lado da sede 2ª Companhia Independente de Policiamento Rodoviário do Rio Grande do Norte, em Mossoró-RN. Seus clientes cativos são policiais e algumas pessoas que vão ao local resolver "pendências". O que nem todos observam é que Seu Manoel Nascimento é muito atencioso, carinhoso, também com os animais, os pássaros e até com teiús, vários deles.  Confira matéria completa no MH.
A rotina do Seu Manoel Nascimento, conhecido carinhosamente por “Papai”, começa às 3 horas da madrugada. Ele faz os beijus, as tapiocas, bolos, sucos, cafés e chás, que vende num trailer ao lado da sede 2ª Companhia Independente de Policiamento Rodoviário do Rio Grande do Norte, em Mossoró-RN. Seus clientes cativos são policiais e algumas pessoas que vão ao local resolver "pendências". O que nem todos observam é que Seu Manoel Nascimento é muito atencioso, carinhoso, também com os animais, os pássaros e até com teiús, vários deles. Confira matéria completa no MH.
Foto: Pedro Cézar

A rotina diária de trabalho de Seu Manoel Nascimento, conhecido carinhosamente por “Papai”, começa às 3 horas da madrugada. Ele faz os beijus, as tapiocas, bolos, sucos, cafés e chás, que serve num trailer em frente à sede 2ª Companhia Independente de Policiamento Rodoviário do Rio Grande do Norte, em Mossoró-RN.

E é exatamente pelo tratamento carinhoso que dedica a clientela cativa em seu treiler/lanchonete que Seu Manoel ficou conhecido por “Papai”. “Chegando aqui, ele chama logo de “papai” e vai conversando, cativando, sempre muito educação e prestativo... É uma pessoa de coração enorme!”, diz o major PM Emerson Mendes, comandante da CIPRV2.

O que nem todos percebem é que Seu Manoel Nascimento é assim com os animais, pássaros e até répteis. Ele tem gaiolas, mas estas não têm fundos. A porta é aberta. E, acreditem, os pássaros vem e entram nas gaiolas, cantam, se alimentam, tomam banho, bebem água e sai quando querem. “Às vezes nem querem sair”, diz o também “Papai dos Pássaros” Manoel Nascimento, mostrando um belo canário na rede elétrica, que vive em sua lanchonete.


Além dos galos de campina, sabiás, pardais, também existem várias espécies de beija flor que frequentam o trailer lanchonete de seu Manoel Nascimento. “Eles fazem o ninho deles num cantinho dentro da lanchonete, onde se sentem protegidos. Quando os filhotes nascem, os papais ensinam a voar aqui mesmo”, diz Seu Manoel.

“O que é interessante é a forma como o beija flor ensina seus filhotes a voarem. A mãe carrega o filhote nas costas e o solta no ar e, no caso deste não conseguir voar sozinho, ela rapidamente consegue pega-lo antes dele cair no chão. É incrível, é lindo, é como se fosse uma mãe que ensina o filho a andar pegando nas mãos”, narra Seu Manoel.

Conversando com Seu Manoel, sobre um chá de boldo, ele terminou revelando que é “papai”, também, de tejos (teiús), vários deles (cerca de 10) moram em baixo do trailer lanchonete. “Eles saem, dão uma volta e voltam”, conta Seu Manoel, enquanto colocava leite e alguns pedaços de pão numa laje. Em pouco o teiú, o teiú apareceu.


O que tornou a cena e o diálogo ainda mais intrigante é que, enquanto o teiú comia um pedaço de pão com leite, distante apenas 2 metros uma cadela dormia tranquilamente. “Eles comem juntos. Ela (a cadela) chegou aqui muito doente, aí nós tratamos. Ela ficou boa e hoje é nossa vigia e os tejos gostam dela. Aqui, perto do treiler/lanchonete e quando chega alguém que não é policial, ela late logo, avisando e alertando”, destaca Seu Manoel.

O “papai” dos pássaros e dos teiús vê tudo com naturalidade. Ele disse que só oferece o básico, água e as vezes comida. É muito feliz com isto. Respeita a todos e todos fazem o mesmo com ele. “Paramos aqui para comer e ouvi-lo”, diz um motorista de alternativo, já se distanciando da reportagem do MH. Ai, “Papai”, se despede Seu Manoel dos novos!.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário