05 MAR 2024 | ATUALIZADO 08:15
MOSSORÓ
ANNA PAULA BRITO
07/04/2023 13:03
Atualizado
07/04/2023 13:13

Com 51 anos de história, Bar do Paulão tem nova direção; novo proprietário promete manter nome e tradição do local

A+   A-  
Fundado em 1972, no bairro Doze Anos, em Mossoró, por Paulo Targino Feitosa, o famoso Paulão, e sua esposa, Inêz Gomes de Lucena Targino, o estabelecimento foi alugado recentemente, por Joaquim Martins Veras Neto. O novo proprietário, que é cliente de longas datas e amigo da família, contou à reportagem do MOSSORÓ HOJE que decidiu alugar o bar quando soube que Paulão, hoje com 75 anos, havia decidido que estava na hora de descansar e aproveitar sua aposentadoria. Com quase 52 anos de história, o bar é uns dos mais antigos e tradicionais ainda em funcionamento na cidade, o que motivou Joaquim a manter viva sua história. Com o aval do Paulão, ele diz que manterá o nome e todas as características que o local possui. Como novidade, passará a servir comida regional.
Imagem 1 -  FOTO: JOAQUIM E PAULÃO | Com 51 anos de história, Bar do Paulão tem nova direção; novo proprietário promete manter nome e tradição do local. Fundado em 1972, no bairro Doze Anos, em Mossoró, por Paulo Targino Feitosa, o famoso Paulão, e sua esposa,  Inêz Gomes de Lucena Targino, o estabelecimento foi alugado recentemente, por Joaquim Martins Veras Neto. O novo proprietário, que é cliente de longas datas e amigo da família, contou à reportagem do MOSSORÓ HOJE que decidiu alugar o bar quando soube que Paulão, hoje com 75 anos, havia decidido que estava na hora de descansar e aproveitar sua aposentadoria. Com quase 52 anos de história,  o bar é uns dos mais antigos e tradicionais ainda em funcionamento na cidade, o que motivou Joaquim a manter viva sua história. Com o aval do Paulão, ele diz que manterá o nome e todas as características que o local possui. Como novidade, passará a servir comida regional.
FOTO: JOAQUIM E PAULÃO | Com 51 anos de história, Bar do Paulão tem nova direção; novo proprietário promete manter nome e tradição do local. Fundado em 1972, no bairro Doze Anos, em Mossoró, por Paulo Targino Feitosa, o famoso Paulão, e sua esposa, Inêz Gomes de Lucena Targino, o estabelecimento foi alugado recentemente, por Joaquim Martins Veras Neto. O novo proprietário, que é cliente de longas datas e amigo da família, contou à reportagem do MOSSORÓ HOJE que decidiu alugar o bar quando soube que Paulão, hoje com 75 anos, havia decidido que estava na hora de descansar e aproveitar sua aposentadoria. Com quase 52 anos de história, o bar é uns dos mais antigos e tradicionais ainda em funcionamento na cidade, o que motivou Joaquim a manter viva sua história. Com o aval do Paulão, ele diz que manterá o nome e todas as características que o local possui. Como novidade, passará a servir comida regional.
FOTO: CEDIDA

Mossoró tem fama de não manter suas tradições, principalmente quando se trata de estabelecimentos famosos na cidade, que acabam fechando as portas, após décadas de existência.

Para evitar que isto aconteça com o Bar do Paulão, o técnico agrícola e educador físico, Joaquim Martins Veras Neto, decidiu alugar o estabelecimento, após o atual proprietário, Paulo Targino Feitosa, o famoso Paulão, de 75 anos, decidir que chegou a hora de descansar e aproveitar a aposentadoria.

O Bar do Paulão tem tradição em Mossoró. Localizado na Avenida Felipe Camarão, no bairro Dose Anos, o estabelecimento foi fundado por Paulão e sua esposa, dona Inêz Gomes de Lucena Targino, em 1972. Neste ano de 2023, completará 52 anos de história.

Dona Inêz contou à reportagem do MOSSORÓ HOJE que a decisão de encerrar as atividades do estabelecimento veio após dois acontecimentos. Primeiramente ela sofreu um AVC e precisou passar sua recuperação na casa da filha, no interior, deixando o bar apenas sob os cuidados do marido. Em seguida, durante uma visita que Paulão foi fazer a ela, ele acabou caindo e machucando o ombro.

Diante disso, decidiram que havia chegado a hora de desfrutar do merecido descanso ao qual têm direito todos aqueles que trabalharam por tantos anos.

Ela explicou que, inicialmente, não tinha pretensão de alugar o ponto para abertura de um novo bar, pois não queriam problemas com vizinhos, caso um novo proprietário viesse a usar som alto e promover atividades que os incomodassem.


“Em quase 52 anos nunca recebemos uma reclamação de vizinho, de som alto, de nada”, disse dona Inêz.

No entanto, ao saber do fechamento, Joaquim, que além de freguês acabou se tornando amigo da família, decidiu que ele tomaria conta do local.

Ao MOSSORÓ HOJE, ele contou que um bar tradicional como o Bar do Paulão, não merecia fechar suas portas, então resolveu alugar o ponto. Disse que, com o aval do Paulão, irá manter o nome e todas as características que o local possui. Como novidade, passará a servir comida regional.

“A gente tá seguindo com a transição aos poucos. Estamos ouvindo clientes mais fiéis, recebendo sugestões sobre o que eles gostariam de ver no cardápio, para fazer algo enxuto, que agrada a freguesia”, disse.

Dona Inêz explicou que só aceitou alugar porque era pra Joaquim, uma pessoa extremamente querida por eles e que ela sabe que irá cuidar muito bem do local.

TRADIÇÃO


Dona Inêz recordou com saudosismo o início da história do Bar do Paulão. Antes o casal tinha um ponto alugado, mas, com muito esforço, conseguiu comprar, no ano de 1972, “um enorme galpão caindo aos pedaços", nas palavras dela.

“Aí nós reformamos pra ficar do jeito que a gente queria. Hoje ele está todo forrado, tem estrutura pra fazer um andar superior, é muito seguro, mas antes disso, nós fomos assaltados muitas vezes. Não podia comprar nada, que os ladrões vinham roubar”, contou.

Um dos filhos do casal, Paulo Cesário, lembrou que muitas figuras ilustres do meio artísticos também passaram pelo local, ele cita os cantores brega Roberto Mülle, José Ribeiro, Bartô Galeno, que sempre que estava em Mossoró dava uma passadinha lá, e também Chico Lopes, que fez uma visita ao bar quando veio fazer um show em Mossoró. Além deles, o poeta e cordelista Antônio Francisco era figura cativa por lá.

Paulo também contou que a semana santa o fez recordar que, antigamente, era tradição neste período o ex-prefeito de Rodolfo Fernandes, Chiquinho Germano, reunir os amigos para confraternizar no Bar do Paulão.

“Ontem [quinta-feira, 6 de abril] foi a reinauguração sob nova direção e isso me fez recordar esse episódio. Chiquinho Germano comprava um bacalhau, minha mãe preparava e ele passava a quinta-feira santa confraternizando com o pessoal. Isso perdurou por muitos anos”, disse.

Ao longo dos anos, o Bar do Paulão foi ficando conhecido, ganhando clientes fiéis, muitos deles se tornaram, praticamente, membros da família, como foi o caso do Joaquim.

“A gente nunca vendeu petiscos, só o queijo assado do Paulão e também queijo de manteiga, que nunca faltou. Os clientes vinham beber e traziam comida ou pediam de outros estabelecimentos. Às vezes faziam aniversários aqui, matavam galinha, faziam churrasco, era uma verdadeira festa. Muitos deles eu tenho como meus filhos, todos os dias eles passam mensagens pra mim, eu ligo pra eles nos aniversários deles, eles moram no meu coração”, disse.

E completou: “Eu agradeço a Deus e aos meus fregueses por tudo que conquistamos. Criamos dois filhos, Ana Paula e Paulo Cesário, com esse bar. Eu estou me recuperando agora e sinto muita falta deles, mas logo estarei em casa e vou poder acompanhá-los de perto, nessa nova fase, se Deus quiser”.

Para quem mora em Mossoró e mesmo assim não conhece o famoso Bar do Paulão, na Av. Felipe Camarão, o estabelecimento abre de quarta a segunda, das 9h às 21h, agora, sob nova direção, mas conforme Joaquim contou ao Mossoró Hoje, Paulão também está sempre por lá.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário