19 MAI 2024 | ATUALIZADO 19:35
EDUCAÇÃO
ANNA PAULA BRITO
16/01/2024 17:29
Atualizado
18/01/2024 13:53

“Ficar tranquila e não se cobrar tanto”, diz mossoroense nota mil na redação do Enem 2023

A+   A-  
Letícia Vicente, de apenas 17 anos, contou à reportagem do MOSSORÓ HOJE como foi a preparação para chegar a esse resultado. A menina diz que fazia uma redação por semana, às vezes até duas. Explica que teve um apoio muito forte de um projeto que a escola ofereceu, bem como estudou pelo cursinho do professor de redação, Lucas Vinícius.
Imagem 1 -  “Ficar tranquila e não se cobrar tanto”, diz mossoroense nota mil na redação do Enem 2023. Letícia Vicente, de apenas 17 anos, contou à reportagem do MOSSORÓ HOJE como foi a preparação para chegar a esse resultado. A menina diz que fazia uma redação por semana, às vezes até duas. Explica que teve um apoio muito forte de um projeto que a escola ofereceu, bem como estudou pelo cursinho do professor de redação, Lucas Vinícius.
“Ficar tranquila e não se cobrar tanto”, diz mossoroense nota mil na redação do Enem 2023. Letícia Vicente, de apenas 17 anos, contou à reportagem do MOSSORÓ HOJE como foi a preparação para chegar a esse resultado. A menina diz que fazia uma redação por semana, às vezes até duas. Explica que teve um apoio muito forte de um projeto que a escola ofereceu, bem como estudou pelo cursinho do professor de redação, Lucas Vinícius.
ANNA PAULA BRITO

O Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram, nesta terça-feira (16), o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023.

Veja também: mossoroense alcança nota máxima em matematica no enem 2023

60 estudantes de todo o país obtiveram nota 1000 na redação, seis deles são do Rio Grande do Norte. Entre estes, está a mossoroense Letícia Vicente, de 17 anos.

A menina contou à reportagem do MOSSORÓ HOJE como foi a preparação para chegar a esse resultado. Segundo ela, fazia uma redação por semana, às vezes até duas. Conta que teve um apoio muito forte de um projeto que a escola ofereceu, bem como estudou pelo cursinho do professor de redação, Lucas Vinícius.

Letícia, que era bolsista do Colégio Diocesano por participar do Grupo Diocesana, companhia de teatro e dança da escola, diz que sempre conseguiu conciliar de forma concisa os estudos e o lazer, sem que fosse preciso abrir mão dos passeios com amigos, ou mesmo da paixão pela dança.

Segundo ela, se concentrava nas aulas pela manhã e, em casa, estudava no período da tarde e à noite. Nos finais de semana, usava a madrugada para dar uma boa revisada, período que dizia estar mais disposta para isso.

A estudante conta que agora o objetivo é cursar medicina. Tentará na UERN e na Ufersa. A segunda opção é o curso de Direito.

Questionada sobre o que diria para os estudantes que ainda irão prestar o exame, Letícia respondeu:

“Minha mensagem é “ficar tranquilo”, foi o que eu disse para mim desde o início de 2023, que era ter um bom terceiro ano, consegui deixar minha saúde mental lá em cima, muito bem, porque eu cheguei na prova e tava muito tranquila, foi só mais uma prova. Então acho que o mais importante é a gente ficar tranquilo e ter essa firmeza o ano inteiro. Não se cobrar, porque vai dar certo algum dia”, disse ele para os estudantes que ainda irão prestar o exame.

Nos anos de 2021 e 2022, quando ela realizou o Enem como treineira, obteve 980 e 960, respectivamente, na redação. Apesar do ótimo desempenho já nos anos anteriores, o irmão de Letícia, o jornalista Williams Vicente, diz que a nota 1000 foi uma grata surpresa, afinal não é fácil todos os avaliadores darem a nota máxima em uma redação.

Ele conta que a menina sempre foi muito estudiosa e que nunca precisou ficar no pé dela com relação aos estudos, mas que como a menina nasceu na era digital, se preocupou em não deixar que ela vivesse em função dos aparelhos eletrônicos, como o celular.

Para isso, Williams disse que fez uma troca com a irmã. Ele a presenteava com livros e exigia dela um resumo da história, em troca disso, ela teria tempo para usar o celular. O irmão acredita que a partir desse hábito, Letícia tomou gosto pela leitura e pela redação.

Filhos de mãe solo, empregada doméstica, até o momento da entrevista, ele conta que ainda não sabia como a mãe tinha reagido a notícia, visto que desde cedo ela estava trabalhando e nem Letícia, nem ele, haviam falado com ela.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário