13 ABR 2024 | ATUALIZADO 13:43
POLÍCIA
21/02/2024 18:28
Atualizado
21/02/2024 18:28

Força-tarefa prende suspeito de ter financiado ataques criminosos em 2023 no RN

A+   A-  
A prisão aconteceu na última sexta-feira (16), no bairro Pitimbu, Zona Oeste da capital potiguar. O homem era considerado foragido da Operação Favens, deflagrada em julho de 2023, no combate a uma organização criminosa responsável por vários ataques ocorridos em março de 2023 no Rio Grande do Norte. O preso já possuía antecedentes criminais, sendo suspeito de arrombamentos a bancos e caixas eletrônicos.
Imagem 1 -  Força-tarefa prende suspeito de ter financiado ataques criminosos em 2023 no RN. A prisão aconteceu na última sexta-feira (16), no bairro Pitimbu, Zona Oeste da capital potiguar. O homem era considerado foragido da Operação Favens, deflagrada em julho de 2023, no combate a uma organização criminosa responsável por vários ataques ocorridos em março de 2023 no Rio Grande do Norte. O preso já possuía antecedentes criminais, sendo suspeito de arrombamentos a bancos e caixas eletrônicos.
Força-tarefa prende suspeito de ter financiado ataques criminosos em 2023 no RN. A prisão aconteceu na última sexta-feira (16), no bairro Pitimbu, Zona Oeste da capital potiguar. O homem era considerado foragido da Operação Favens, deflagrada em julho de 2023, no combate a uma organização criminosa responsável por vários ataques ocorridos em março de 2023 no Rio Grande do Norte. O preso já possuía antecedentes criminais, sendo suspeito de arrombamentos a bancos e caixas eletrônicos.
FOTO: DIVULGAÇÃO/PF

A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado do Rio Grande do Norte (FICCO/RN) efetuou a prisão preventiva de um foragido, alvo da Operação Favens, deflagrada em julho de 2023.

A prisão aconteceu na última sexta-feira (16), no bairro Pitimbu, Zona Oeste da capital potiguar.

A operação visou o combate a uma organização criminosa responsável por vários ataques ocorridos em março de 2023 no estado do Rio Grande do Norte.

As investigações apontaram que o preso contribuiu para o financiamento daquelas ações. Ele também já possuía antecedentes criminais, sendo suspeito de arrombamentos a bancos e caixas eletrônicos.

A FICCO em Natal/RN é composta pela Polícia Federal, Secretaria Nacional de Políticas Penais (SENAPPEN), Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Penal, Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SEAP) e Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social do RN (SESED), para o enfrentamento ao crime organizado.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário