23 JUL 2019 | ATUALIZADO 11:19
ESTADO

MPRN recomenda providências para garantir funcionamento do Hospital do Seridó

O promotor de justiça Vicente Elísio de Oliveira Neto, da 3ª Promotoria de Justiça de Caicó, considerou, entre outros pontos, a paralisação dos médicos por falta de pagamento e a importância do Hospital para a região.
Da redação
22/12/2015 08:56
Atualizado
12/12/2018 18:02
A+   A-  
MPRN recomenda providências para garantir funcionamento do Hospital do Seridó
Internet

O Ministério Público do Rio Grande do Norte notifica e recomenda a Secretaria Municipal de Saúde de Caicó e a Secretaria Estadual de Saúde, para que sejam adotadas todas as providências necessárias a fim de garantir a continuidade ininterrupta dos serviços oferecidos pelo Hospital Regional do Seridó.

O promotor de justiça Vicente Elísio de Oliveira Neto, da 3ª Promotoria de Justiça de Caicó, considerou, entre outros pontos, a notificação da Direção-Geral da referida unidade hospitalar referente à paralisação dos profissionais médicos por atraso salarial dos meses de setembro, outubro e novembro.

Ainda segundo Elísio Neto, diante da importância do Hospital para toda a região do Seridó, é inadmissível as constantes paralisações ocorridas naquela unidade de saúde. Ele ainda critica a gestão estadual pelos problemas na área da saúde.

"Todas estas constatações são fruto de uma gestão deficitária que causa prejuízos coletivos à comunidade, que diariamente sofre consequências irreparáveis devido à falta de serviços e médicos, sem mencionar ao patrimônio público", afirma o promotor.

O representante do Ministério Público ainda continua: “A paralisação resultará na descontinuidade no atendimento de urgência e emergência oferecido no Hospital Regional do Seridó, tendo em vista que os profissionais contratados correspondem a mais de 80% da cobertura da sua escala de plantões médicos".

Em caso de não acatamento da recomendação, o Ministério Público informa ainda que adotará as medidas legais necessárias a fim de assegurar a sua implementação.

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário