30 MAI 2024 | ATUALIZADO 07:44
POLÍCIA
ANNA PAULA BRITO
26/03/2024 11:49
Atualizado
26/03/2024 11:49

Réu é condenado a 12 anos por matar amigo com uma pedrada após discussão por conta de R$ 5

A+   A-  
Paulo Ricardo de Moraes Lucena, de 43 anos, foi julgado na manhã desta terça-feira (26), pelo crime cometido contra Antônio Carlos Silva de Andrade, no dia 28 de novembro de 2012, no bairro Aeroporto II, em Mossoró. A vítima foi morta com uma pedrada. A motivação do crime, de acordo com a denúncia do Ministério Público do Rio Grande do Norte, teria sido uma discussão por conta de R$ 5.
Imagem 1 -  Réu é condenado a 12 anos por matar amigo com uma pedrada após discussão por conta de R$ 5. Paulo Ricardo de Moraes Lucena, de 43 anos, foi julgado na manhã desta terça-feira (26), pelo crime cometido contra Antônio Carlos Silva de Andrade, no dia 28 de novembro de 2012, no bairro Aeroporto II, em Mossoró.  A vítima foi morta com uma pedrada. A motivação do crime, de acordo com a denúncia do Ministério Público do Rio Grande do Norte, teria sido uma discussão por conta de R$ 5.
Réu é condenado a 12 anos por matar amigo com uma pedrada após discussão por conta de R$ 5. Paulo Ricardo de Moraes Lucena, de 43 anos, foi julgado na manhã desta terça-feira (26), pelo crime cometido contra Antônio Carlos Silva de Andrade, no dia 28 de novembro de 2012, no bairro Aeroporto II, em Mossoró. A vítima foi morta com uma pedrada. A motivação do crime, de acordo com a denúncia do Ministério Público do Rio Grande do Norte, teria sido uma discussão por conta de R$ 5.
FOTO: CEZAR ALVES

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri Popular de Mossoró se reuniu nesta terça-feira (26) para julgar mais um crime contra a vida. Desta vez, foi julgado Paulo Ricardo de Moraes Lucena, de 43 anos, acusado do homicídio de Antônio Carlos Silva de Andrade.

O crime aconteceu no dia 28 de novembro de 2012, próximo ao Supermercado Saci, no bairro Aeroporto 2, em Mossoró.

Antônio Carlos foi morto com uma pedrada. A motivação do crime, de acordo com a denúncia do Ministério Público do Rio Grande do Norte, teria sido uma discussão por conta de R$ 5.

O júri popular foi presidido pelo Juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros. A defesa de Paulo Ricardo foi realizada pelo advogado Francisco De Assis da Silva Carvalho, enquanto o Ministério Público teve como representante o promotor Armando Lúcio Ribeiro.

Após apresentação das partes, o conselho de sentença decidiu considerar o réu culpado pelo crime de homicídio.

Com a decisão, o juiz Vagnos Kelly estabeleceu a dosimetria da pena em 12 anos de prisão no regime fechado.

RELEMBRE O CASO

Consta nos autos do inquérito policial que no dia 28 de novembro de 2012, por volta das 5h, na Rua Francisco Limão da Silva, próximo ao Supermercado Saci, no bairro Aeroporto 2, em Mossoró, o réu, Paulo Ricardo, matou com uma pedrada Antônio Carlos Silva de Andrade, por motivo fútil.

Segundo narra o MPRN, vítima e réu estavam caminhando na rua, após uma confusão destes com a proprietária do “Bar da Neide”, no momento em que a vítima pediu uma quantia de R$ 5 ao réu.

Paulo Ricardo teria respondido que não tinha e mesmo que tivesse não daria a quantia a Antônio Carlos. A negativa gerou uma discussão entre os dois.

Devido a isto, Paulo Ricardo armou-se com uma pedra e desferiu um golpe na cabeça da vítima, que veio a óbito.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário