28 MAI 2024 | ATUALIZADO 11:35
POLÍCIA
ANNA PAULA BRITO
11/04/2024 08:32
Atualizado
11/04/2024 10:00

Cabeleireira de 40 anos é assassinada a tiros na área de casa, na Maisa

A+   A-  
O crime aconteceu na noite desta quarta-feira (10). A filha de Francisca Francileide Nogueira de Almeida contou à polícia militar que estava dentro de casa, quando ouviu disparos de arma de fogo e, em seguida, de uma motocicleta arrancando. Quando correu para fora, encontrou a mãe ferida e os atiradores já haviam fugido. A DHPP vai investigar o caso.
Imagem 1 -  Cabeleireira de 40 anos é assassinada a tiros na área de casa, na Maisa. O crime aconteceu na noite desta quarta-feira (10). A filha de Francisca Francileide Nogueira de Almeida contou à polícia militar que estava dentro de casa, quando ouviu disparos de arma de fogo e, em seguida, de uma motocicleta arrancando. Quando correu para fora, encontrou a mãe ferida e os atiradores já haviam fugido. A DHPP vai investigar o caso.
Cabeleireira de 40 anos é assassinada a tiros na área de casa, na Maisa. O crime aconteceu na noite desta quarta-feira (10). A filha de Francisca Francileide Nogueira de Almeida contou à polícia militar que estava dentro de casa, quando ouviu disparos de arma de fogo e, em seguida, de uma motocicleta arrancando. Quando correu para fora, encontrou a mãe ferida e os atiradores já haviam fugido. A DHPP vai investigar o caso.

A cabeleireira Francisca Francileide Nogueira de Almeida, de 40 anos, foi assassinada a tiros, no início da noite desta quarta-feira (10), na Maisa, zona rural de Mossoró.

A polícia militar foi acionada ao local por volta das 19h. A vítima estava sentada em uma cadeira, na área de casa, quando foi alvejada.

A filha dela contou aos policiais que estava dentro de casa, quando ouviu disparos de arma de fogo e, em seguida, de uma motocicleta arrancando. Quando correu para fora, encontrou a mãe ferida e os atiradores já haviam fugido.

De acordo com a perícia do Itep, Francisca não teve qualquer chance de reagir. O corpo dela foi removido para exames na sede do órgão.

Com base nas provas colhidas, a Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa de Mossoró vai investigar a motivação e a autoria do caso.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário