25 MAI 2024 | ATUALIZADO 14:12
ESTADO
23/04/2024 10:26
Atualizado
23/04/2024 10:26

PCRN rejeita proposta do Governo e decide por paralisação geral a partir de hoje, 23

A+   A-  
A decisão, segundo o sindicato, é em decorrência da insatisfação em relação ao tratamento que o Governo tem dado à categoria. Na tarde desta segunda (22), mais uma rodada de negociação foi realizada com a equipe do Governo do RN. Na ocasião, o SINPOL-RN e demais entidades aguardavam uma sinalização em relação à proposta de 10% que havia sido aprovada pelos Policiais em assembleia e que seria avaliada pelo Comitê Gestor do Estado. “No entanto, o Governo veio com nova proposta de apenas 5.3%, mais uma vez retrocedendo e desrespeitando os Policiais Civis”, disse o presidente do SINPOL-RN, Nilton Arruda.
Imagem 1 -  PCRN rejeita proposta do Governo e decide por paralisação geral a partir de hoje, 23. A decisão, segundo o sindicato, é em decorrência da insatisfação em relação ao tratamento que o Governo tem dado à categoria. Na tarde desta segunda (22), mais uma rodada de negociação foi realizada com a equipe do Governo do RN. Na ocasião, o SINPOL-RN e demais entidades aguardavam uma sinalização em relação à proposta de 10% que havia sido aprovada pelos Policiais em assembleia e que seria avaliada pelo Comitê Gestor do Estado. “No entanto, o Governo veio com nova proposta de apenas 5.3%, mais uma vez retrocedendo e desrespeitando os Policiais Civis”, disse o presidente do SINPOL-RN, Nilton Arruda.
PCRN rejeita proposta do Governo e decide por paralisação geral a partir de hoje, 23. A decisão, segundo o sindicato, é em decorrência da insatisfação em relação ao tratamento que o Governo tem dado à categoria. Na tarde desta segunda (22), mais uma rodada de negociação foi realizada com a equipe do Governo do RN. Na ocasião, o SINPOL-RN e demais entidades aguardavam uma sinalização em relação à proposta de 10% que havia sido aprovada pelos Policiais em assembleia e que seria avaliada pelo Comitê Gestor do Estado. “No entanto, o Governo veio com nova proposta de apenas 5.3%, mais uma vez retrocedendo e desrespeitando os Policiais Civis”, disse o presidente do SINPOL-RN, Nilton Arruda.

Em Assembleia Geral, realizada na noite desta segunda-feira (22), os Policiais Civis do Rio Grande do Norte decidiram iniciar uma paralisação geral a partir desta terça-feira, 23.

A decisão, segundo o sindicato, é em decorrência da insatisfação em relação ao tratamento que o Governo tem dado à categoria.

“A governadora Fátima Bezerra considera os policiais civis medíocres, pois as propostas apresentadas pelo Executivo têm sido medíocres, que não reconhecem e nem valorizam todo o trabalho que essa categoria tem feito pela Segurança Pública”, comenta Nilton Arruda.

Na tarde desta segunda, mais uma rodada de negociação foi realizada com a equipe do Governo. Na ocasião, o SINPOL-RN e demais entidades aguardavam uma sinalização em relação à proposta de 10% que havia sido aprovada pelos Policiais Civis na última sexta-feira e seria avaliada pelo Comitê Gestor do Estado.

“No entanto, o Governo veio com nova proposta de apenas 5.3%, mais uma vez retrocedendo e desrespeitando os Policiais Civis. Dessa forma, a categoria chegou ao limite e decidiu adotar uma atitude mais dura de luta”, destaca o presidente do SINPOL-RN.

Nesta terça-feira os Policiais Civis estão concentrados em frente à Central de Flagrantes, em Natal, com as unidades da PCRN sendo fechadas para que a categoria esteja mobilizada na luta por valorização.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário