25 MAI 2024 | ATUALIZADO 14:12
POLÍCIA
ANNA PAULA BRITO
24/04/2024 14:57
Atualizado
24/04/2024 17:37

Suspeito de matar psicóloga a facadas em Assú é preso no município de Natal

A+   A-  
Fabiana Maia Veras, de 42 anos, foi assassinada dentro do próprio consultório, no final da tarde desta terça-feira (23). O suspeito do crime, João Batista de Carvalho Neto, de 41 anos, servidor do Tribunal de Justiça do Estado, foi preso no início da tarde desta quarta-feira (24). Ele vinha sendo monitorado pela polícia civil e acabou sendo capturado no bairro Nova Descoberta, Zona Sul de Natal. A principal linha de investigação sobre a motivação do homicídio aponta para crime passional.
Imagem 1 -  Fabiana Maia Veras, de 42 anos, foi assassinada dentro do próprio consultório, no final da tarde desta terça-feira (23). O suspeito do crime, João Batista de Carvalho Neto, de 41 anos, servidor do Tribunal de Justiça do Estado, foi preso no início da tarde desta quarta-feira (24). Ele vinha sendo monitorado pela polícia civil e acabou sendo capturado no bairro Nova Descoberta, Zona Sul de Natal. A principal linha de investigação sobre a motivação do homicídio aponta para crime passional.
Fabiana Maia Veras, de 42 anos, foi assassinada dentro do próprio consultório, no final da tarde desta terça-feira (23). O suspeito do crime, João Batista de Carvalho Neto, de 41 anos, servidor do Tribunal de Justiça do Estado, foi preso no início da tarde desta quarta-feira (24). Ele vinha sendo monitorado pela polícia civil e acabou sendo capturado no bairro Nova Descoberta, Zona Sul de Natal. A principal linha de investigação sobre a motivação do homicídio aponta para crime passional.

João Batista de Carvalho Neto, de 41 anos, servidor do TJRN, foi preso no início da tarde desta quarta-feira (24), apontado como o principal suspeito de ter matado a psicóloga Fabiana Maia Veras, de 42 anos, nesta terça-feira (23), em Assú.

Ele vinha sendo monitorado pela polícia civil, após deixar Assú com destino à Natal, onde possuía imóveis. Após uma abordagem realizada por policiais civis, o suspeito foi detido e capturado, no bairro Nova Descoberta, na Zona Sul de Natal.

Fabiana foi morta dentro do próprio consultório. O corpo dela foi encontrado no início da noite por uma funcionária, que acionou a polícia. Ela estava amordaçada e seu corpo tinha sinais de tortura.

Vídeos do circuito interno de segurança do consultório da vítima mostram o momento em que o suspeito chegou ao local, por volta das 17h, com um capuz na cabeça e usando máscara. Fabiana o deixou entrar, provavelmente, por tê-lo reconhecido.

De acordo com a polícia civil, a principal linha de investigação sobre a motivação do homicídio aponta para crime passional.

Após a prisão do suspeito, o Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) foi acionado para a realização de exames de corpo de delito e ele será encaminhado à Delegacia de Polícia de Assú para a lavratura do flagrante.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário